CN Enduro – CFL: Ventura vingou derrota de 2020

Campeonato Nacional de Enduro arrancou pelo quarto ano consecutivo em Vila Nova de Santo André.

572

No regresso aos trilhos e a Vila Nova de Santo André o campeonato nacional voltou a revelar um novo vencedor, distinto de todos os anteriores. Após Luis Correia em 2018, Rui Gonçalves em 2019 e Hugo Basaúla em 2020, agora foi a vez de Diogo Ventura quebrar o enguiço e conseguir ele colocar o seu nome na lista de ‘senhores da areia’ no Nacional de Enduro.

A cargo do Motor Sport a prova foi também ela ‘alvo’ de fortes medidas de controle sanitário – todos os que tiveram acesso ao paddock foram previamente testados para o Covid-19 e no interior do mesmo a obrigatoriedade da utilização da máscara foi uma realidade, medidas que foram exemplarmente seguidas por toda a ‘família do enduro’, aqui com cerca de 26 dezenas de pilotos a colocarem as suas motos no Parque-Fechado.

Por força de um forte contingente de pilotos o percurso teve que ser mesmo dilatado na sua extensão e dada a ordem de partida para a prova alentejana quem primeiro assumiu o comando das operações foi Sebastian Buhler, o primeiro vencedor no nacional enduro 2021, mas logo na segunda especial Diogo Ventura saltou para o comando do pelotão, dividindo vitórias nas especiais com Rui Gonçalves num intenso duelo que terminou com ambos os pilotos separados por pouco mais de três segundos após um ‘forcing’ final por parte de Gonçalves que acabou por ser curto para bater Ventura, este também a gerir a vantagem para o rival de respeito como reconheceu no final da prova.

‘No ano passado perdi a prova na última especial, agora não me deixei surpreender. Foi uma luta intensa com um adversário de respeito.’

De regresso ao campeonato Luis Oliveira acusou a falta de ritmo competitivo mas fechou a prova num positivo terceiro posto final, na frente de Gonçalo Reis e Renato Silva. A corrida ficou ainda marcada por uma forte queda de Tomás Clemente, da qual resultou a fractura num braço para o piloto da Quinta do Conde.

Na Open a intensidade das lutas foi igualmente grande e após um dia de competição curtas oito centésimas de segundo separaram os dois primeiros em termos absolutos, sorrindo a vitória a Gonçalo Sobrosa face a Ricardo Damil, eles que venceram respectivamente as classes Open 1 e Open 2. Na terceira posição colectiva terminou Diogo Parente.

Nos Verdes o pódio final viu Vitor Queirós. Luis Cardoso e Bernardo Vots como os três primeiros classificados, com Queirós, Cardoso e Pedro Durães a serem os vencedores em Verdes 1, 2 e 3. Manuel Moura venceu nos Veteranos, Joana Gonçalves nas Senhoras e Bernardo Vots na Youth Cup. Paulo Miranda foi quem ocupou o topo do pódio nos Super Veteranos, João Rato na Promoção e João Bicha nos Hobby.

A próxima prova do campeonato realiza-se no dia 2 de Maio em Góis.

RESULTADOS COMPLETOS