Enduro regressou aos Açores

O campeonato nacional de enduro regressou a paragens açoreanas.

408

Ausente dos trilhos açoreanos desde 1999 o campeonato nacional de enduro voltou a paragens insulares para a primeira dupla jornada do ano 2022. Um regresso que desta vez levou a caravana até á Ribeira Grande onde se instalou o ‘paddock’ e todo o centro nevrálgico da competição.

Com meia centena de quilómetros de percurso desenhados nos concelhos de Ribeira Grande, Lagoa e Ponta Delgada, o regresso do campeonato levou os melhores pilotos da actualidade ás bonitas paisagens da Ilha de São Miguel, aos quais se juntou aquele que seria o vencedor em ambos os dias, o italiano Morgan Lesiardo, ele que já tinha alinhado na ronda inaugural do campeonato em Tábua e deverá subir ao palanque de arranque em todas as provas da época.

O italiano foi mesmo o vencedor no dia inaugural mas para o fazer teve que beneficiar de uma penalização imposta a Diogo Ventura, o vencedor da primeira prova. Ventura fechou o dia como primeiro mas 60 segundos de penalização empurraram o campeão nacional para o quarto posto a pouco menos de 34 segundos de Lesiardo, o primeiro no final do dia com menos de seis segundos de margem face a Luis Oliveira e pouco mais de 15 para Gonçalo Reis. Diogo Ventura viu ‘fugir-lhe’ a segunda vitória do ano ao ser o quarto na frente de Henrique Nogueira, este a conseguir o primeiro resultado do ano depois de um inesperado abandono na primeira etapa do calendário.

Luis Oliveira foi o vencedor na Elite 1 e Morgan Lesiardo o mais rápido na Elite 2. Na Open foi o galego Pedro Garcia o primeiro na frente de Frederico Rocha e João Moura, sendo Garcia o vencedor na Open 1 e João Moura na Open 2. No segundo dia de prova Lesiardo voltou a vencer com apenas dois segundos de vantagem sobre Luis Oliveira cabendo a Gonçalo Reis fechar o pódio. Na Open venceu Frederico Rocha em termos absolutos ao bater Pedro Garcia e Bruno Charrua, que registou a sua primeira vitória no Enduro ao ser o melhor na Open 2.

Na classificação geral do campeonato Morgan Lesiardo assumiu o comando com 62 pontos, dois de vantagem face a Luis Oliveira. Diogo Ventura desceu ao terceiro posto depois de um fim‑de‑semana menos conseguido e marcado pela penalização do primeiro dia, gerindo agora cinco pontos sobre Gonçalo Reis, o quarto na frente de Paulo Felicia. Na Open Pedro Garcia é o comandante absoluto com três pontos de vantagem sobre Frederico Rocha.

Nos Verdes Gonçalo Jesus foi quem venceu em absoluto no primeiro dia, assinando igualmente a vitória em Verdes 1 face a Nuno Pereira, o segundo na classificação a pouco menos de quatro segundos na classificação e com a primeira posição na Verdes 2. Bruno Freitas foi o melhor na Verdes 3 ao terminar o dia na 11ª posição. Manuel Moura foi o primeiro nos Veteranos com mais de 90 segundos de vantagem sobre Gil Carmo, Rita Vieira assinou mais uma vitória nas senhoras com pouco mais de 12 segundos de vantagem face a Bruna Antunes e Gonçalo Jesus levou a melhor entre a juventude (Youth Cup). Nos Super Veteranos foi Paulo Miranda quem assegurou a primeira posição.

No segundo dia Nuno Pereira foi o vencedor na geral dos Verdes e também o primeiro na Verdes 2 com Fábio Costa a fazer o mesmo na Verdes 1 ao ser o segundo na geral a menos de dezena e meia de segundos. Bruno Freitas repetiu a dose e voltou a vencer nos Verdes 3, sendo desta feita o 14º na geral, o mesmo se passando com Manuel Moura que dobrou a vitória nos veteranos. Bruna Antunes subiu ao degrau mais alto do pódio nas senhoras depois de uma intensa luta com Rita Vieira que terminou com apenas 4 segundos de diferença e na juventude foi Fábio Costa o primeiro. Nos Super-Veteranos Paulo Miranda foi também o vencedor tal como na ronda inaugural.

A próxima ronda do campeonato irá levar a caravana até Góis no dia 10 de Abril.

Artigo anteriorVitória magistral na Indonésia
Próximo artigoCNMX Jogos Santa Casa: Paulo Alberto venceu abertura