CNMX Jogos Santa Casa: Festa em São Quintino

Após dois anos de ausência o motocross regressou a São Quintino.

601

Foi com casa cheia e mais de uma centena de pilotos em pista que o campeonato nacional de motocross regressou no passado Domingo a uma das suas ‘catedrais’, o Crossódromo de São Quintino.

De volta ao seu dia tradicional, o Domingo de Páscoa, a prova levou até ao mítico ‘sobe e desce’ os melhores pilotos da actualidade nas classes de maior cilindrada, aos quais se juntaram pela primeira vez este ano os ‘irrequietos’ pilotos das 65cc lado a lado com as igualmente competitivas e espectaculares 50 e 85cc.

Com as temperaturas amenas a ajudarem todos os presentes a jornada revelou-se bastante competitiva e acima de tudo de grande festa com este regresso a uma das provas mais tradicionais no calendário.

Dono e senhor da categoria Tomás Santos venceu de forma sólida ambas as corridas das 85cc e fechou o dia na frente de Gonçalo Cardoso e Dinis Sousa. Nas 65cc Duarte Pinto foi o primeiro vencedor do ano, mas na segunda manga a vitória de Leonardo Gaio foi mais que suficiente para colocar o piloto no degrau mais alto do pódio face a Duarte Pinto e Francisco Fernandes. Nas 50cc foi Edgar Salustiano o melhor ao bater Iker Gonzalez e Vicente Caeiro em cada uma das mangas realizadas no traçado do ‘oeste’.

Foi sem dúvida a corrida mais espectacular de toda a jornada, aquela que abriu hostilidades entre os pilotos de MX2. Autor do melhor registo aquando da qualificação Luis Oliveira assumiu o comando do pelotão logo nos primeiros metros de corrida, levando inicialmente consigo Henrique Benevides e também Afonso Gomes. O líder do nacional de enduro ganhava margem sobre a concorrência e atrás de si eram muitos os pretendentes ao segundo posto, tendo a posição sido ocupada igualmente por André Sérgio e Fábio Costa. Mas vindo em recuperação estava Sandro Lobo que depois de ser sétimo no final da volta inaugural – era 14º na grelha de partida – assumiu o comando na 11ª volta depois de uma queda de Luis Oliveira ter ‘ajudado’ á ascenção do rápido piloto da 125cc. Lobo ‘tirava’ tudo da pequena 125 e Luis Oliveira tentava recuperar depois de descer ao terceiro posto atrás de André Sérgio. Este perdeu para Oliveira a quatro voltas do final e nas derradeiras duas foi já o primeiro líder da corrida a comandar rumo a uma vitória que levantou a voz popular no momento da bandeira de xadrêz, merecendo igualmente rasgados aplausos a segunda posição de Sandro Lobo na frente de Fábio Costa.

Muito menos emotiva a manga MX1 foi liderada desde o arranque até ao salto de meta por Paulo Alberto. Nas primeiras três voltas este ainda contou com alguma oposição por parte de Joel Costas mas logo de seguid Luis Outeiro assumiu o segundo posto para não mais o deixar até ao final da corrida. Sandro Peixe subiu ao terceiro posto na quinta volta e depois disso nunca mais os três primeiros viram a sua ordem alterada num desenrolar de voltas que contrastou em absoluto com o que tinha sido visto na corridas das MX2.

A fechar o dia a corrida reservada à Elite foi igualmente pouco produtiva em duelos. Nas primeiras voltas ainda houve lugar a algumas trocas de posições mas na frente foi Paulo Alberto quem liderou sempre, na frente de Luis Outeiro desde a terceira volta depois deste ter passado Luis Oliveira. Sandro Peixe subiu ao degrau mais baixo do pódio na quinta volta e depois disso nada mais se alterou entre os quatro primeiros, sendo que André Sérgio foi o quinto desde a 12ª volta terminando na frente de Hugo Santos que além de vencer de novo entre os veteranos fez uma excelente corrida no pelotão conjunto.

Com este resultado Paulo Alberto lidera invicto na Elite e também em MX1, Sandro Logo está na frente das MX2 – com apenas um ponto sobre Luis Oliveira – e também em 125 Junior e Hugo Santos comanda o pelotão dos veteranos igualmente invicto tal como Paulo Alberto antes da terceira ronda do campeonato já no próximo dia 25 de Abril no Granho.

RESULTADOS COMPLETOS