Festa do Motocross em S. Quintino

173

O Campeonato Nacional de Motocross voltou a Casais de São Quintino para um grande dia de corridas.

Não foi no domingo de Páscoa, como é tradição, mas foi num 12 de maio com Sol e no espetacular anfiteatro natural que é o Crossódromo de São Quintino, perto do Sobral de Monte Agraço, que se viveu uma grande jornada de Motocross, segunda ronda do Campeonato Nacional de MX – Jogos Santa Casa. Luís Outeiro, Sandro Lobo, Duarte Pinto, Francisco Fernandes e Edgar Salustiano foram os vencedores do dia.
Na verdade, esta foi a primeira prova de dois dias da temporada, com treinos e corridas de qualificação a terem lugar no sábado, com nada menos do que dez corridas a terem lugar no domingo: duas mangas para cada uma das classes que integravam este preenchido programa: MX1 (em conjunto com MX Veteranos), MX2 (com MX125 Júnior), MX85, MX65 e MX50.

Duarte Pinto e Rafael Leonardo (CNMX85)

As primeiras mangas das classes de iniciação tiveram lugar ainda da parte da manhã, com Duarte Pinto (GasGas), Francisco Fernandes (Yamaha) e Edgar Salustiano (KTM) a serem os primeiros vencedores do dia, respetivamente em MX85, MX65 e MX50. Após a interrupção para almoço e tratamento e rega de uma pista sempre bem cuidada, foi a vez das classes principais entrarem em ação. Em MX2, Martim Espinho (GasGas) comandou as primeiras voltas, com Abel Carreiro (Husqvarna) a passar também pela liderança, mas o líder do campeonato, Sandro Lobo (Yamaha), rapidamente recuperaria de uma má partida para se instalar no comando, rumo a uma vitória categórica, seguido de Espinho e Carreiro. Tomás Santos (GasGas) foi o melhor entre as 125 cc.

Sandro Lobo

 

Com a ausência do Campeão em título Paulo Alberto, a corrida de MX1 foi palco de um domínio incontestado de Luís Outeiro (Yamaha), que venceu com um confortável avanço de 35 segundos sobre Bruno Charrua (Husqvarna) e 50s para Henrique Benevides.

Luís Outeiro

Os ‘miúdos’ voltaram então à pista para Rafael Leonardo (GasGas) restabelecer a ‘ordem’ e vencer em MX85, ele que tinha ganho as quatro mangas disputadas até à chegada a esta prova, perdendo apenas a 1ª manga de S. Quintino para o seu companheiro de equipa Duarte Pinto. Este último, ao terminar em 2º lugar esta corrida, viria mesmo a sagrar-se vencedor do dia à geral.

Pódio CNMX65

Nas MX65, nada de surpresas: Francisco Fernandes mostrou novamente que está imparável: bateu Guilherme Gomes e venceu pela sétima vez em oito mangas. A uma prova do final do campeonato de MX65 está a um passo de se sagrar Campeão Nacional pela primeira vez – o que, a acontecer, seria mais um título para o vasto currículo da família Fernandes.

Edgar Salustiano (CNMX50)

Entre as MX50, foi a vez de Lucas Araújo (KTM) ser compensado pelo azar que o deixou apeado na primeira manga, regressando às vitórias ao cabo de uma grande corrida, na qual resistiu heroicamente aos ataques de Tomás Gomes e à recuperação de Edgar Salustiano, tendo terminado os três por esta ordem com menos de um segundo a separar primeiro de terceiro colocados, num grande final de corrida.

As MX2 regressaram para brindar o público presente na pista da zona Oeste com outra corrida cheia de emoção, havendo que salientar as recuperações de Martim Espinho, que caiu na primeira curva e teve de recuperar do 22º e último posto até ao 4º lugar final, e de Sandro Lobo. O vencedor da 1ª manga e líder do campeonato também se atrasou nos momentos iniciais mas lutou de ‘faca nos dentes’ até se impor a duas voltas do fim, conquistando mais um triunfo e mantendo-se assim invicto em MX2. Pedro Rino (KTM) tinha feito o holeshot e liderou as primeiras sete voltas, até ser superado por Alex Almeida (Husqvarna), mas ambos foram impotentes perante a recuperação de Sandro Lobo. Tomás Santos, em sexto, voltou a vencer em MX125 Júnior.

CNMX1

Faltava a segunda manga de MX1 para fechar o dia, e assistimos a novo domínio sem oposição de Luís Outeiro, coroando um dia em que a equipa Motos VR Yamaha Racing somou nada menos que seis vitórias. Bruno Charrua voltou a ser segundo e André Sérgio (Beta) foi terceiro, curiosamente, dois pilotos que este ano se têm dedicado mais ao Enduro. Também a fazer um regresso pontual ao Motocross esteve Luís Oliveira (Yamaha), 6º e 7º nas duas mangas com uma YZ250 2T. Micael Luís (KTM) venceu ambas as mangas entre os Veteranos.

O Campeonato Nacional de Motocross – Jogos Santa Casa regressa já a 25 e 26 de maio em Fernão Joanes, numa prova que integra também os Campeonatos da Europa de MX85 e MX65. O CNMX65 fecha o Campeonato em Tarouca a 23 de junho, onde se disputa também a próxima prova do CNMX50, enquanto o CNMX85 volta às pistas a 16 de junho em Vieira do Minho.

Fotos: Luís Duarte

CNMX50

 

Artigo anteriorLés-a-Lés: tecnologia reforça prazer da aventura
Próximo artigoEnduro prossegue em Alcobaça