MX das Nações 2019: Portugueses querem qualificação directa

Nas areias de Assen os lusos vão enfrentar mais uma edição do Motocross das Nações.

977

Ambiciosos e com vontade de assegurar um lugar entre as 19 selecções que apuram de forma directa no dia de amanhã. É este o estado de espirito de Sandro Peixe, Luis Outeiro e Hugo Basaula, os três ‘mosqueteiros’ do motocross português que estão presentes no Motocross das Nações 2019 a realizar em Assen na Holanda.

Após uma intensa bateria de treinos de preparação realizada na Bélgica, onde abundam as pistas de motocross e o piso arenoso semelhante ao holandês, a equipa nacional está já instalada no paddock do circuito de Assen onde lado a lado com as restantes 33 selecções incritas vai amanhã discutir um lugar na grelha de partida para Domingo. Uma grelha reservada ás 20 melhores equipas após as mangas de qualificação de amanhã, sendo que 19 formações apuram directamente no Sábado e a 20ª equipa terá que vencer a final B a realizar na manhã de Domingo.

Portugal tem uma selecção na prova de forma ininterrupta desde 1994 e desde então por 17 vezes conseguiu a qualificação directa, algo que todos os 102 pilotos das 34 nações vão igualmente procurar atingir numa pista que sofreu algumas alterações ao nível do seu desenho face ao conhecido anteriormente nas etapas do campeonato do mundo, procurando a organização aumentar ainda mais o nível de espectacularidade do traçado que tem 1700 metros de extensão e foi propositadamente criado e construído para esta 73ª edição do Motocross das Nações.