MXGP Águeda: dos fracos não reza a história!

177

Foi em condições difíceis que se disputou o Grande Prémio de Portugal, com pilotos e público a lutarem contra os elementos, num espetáculo de dureza e resiliência.

O Campeonato do Mundo de MXGP voltou ao Crossódromo Internacional de Águeda para um fim de semana de Motocross ao mais alto nível, com a muita chuva a levar a que a organização fizesse um esforço suplementar para garantir o bom desenrolar desta quinta prova da temporada. Esforço adicional também para os pilotos, num piso de difícil progressão e extrema dureza. E, claro, para o público, que não arredou pé perante o espetáculo da elite do Motocross em ação.
Em MXGP, o Campeão do Mundo Jorge Prado (GasGas) teve um fim de semana difícil, não indo além de um 15º e um 12º lugares nas duas mangas de domingo e cedendo a liderança do Mundial ao esloveno Tim Gajser (Honda). Gajser dividiu as vitórias com Jeffrey Herlings (KTM), mas foi Pauls Jonass (Honda) a vencer o G.P. de Portugal à geral, graças a dois segundos lugares.

Em MX2, foi Liam Everts (KTM) a dominar por completo todo o fim de semana, vencendo a manga de qualificação e as duas corridas de domingo sem dar quaisquer hipóteses aos seus adversários. Filho e neto de campeões do mundo de MX (respetivamente Stefan e Harry Everts), o jovem belga perfila-se como digno herdeiro desta ‘família real’ do Motocross mundial.
Quanto aos pilotos portugueses, Afonso Gomes optou por não alinhar no domingo em MX2, após uma queda no sábado ter reavivado uma lesão antiga, com Luís Outeiro, em MXGP, também a ressentir-se da primeira manga de domingo, não alinhando na segunda.

A par das classes do Campeonato do Mundo, a prova de Águeda integrava também rondas dos Campeonatos da Europa de EMX125 e EMX250. No primeiro caso, nenhum dos jovens pilotos portugueses inscritos conseguiu a qualificação para as corridas, enquanto, em EMX250, Martim Espinho foi o único a obter a qualificação direta, terminando as duas mangas em 35º e 36º. No entanto, Sandro Lobo e Pedro Rino acabaram por ser também chamados a alinhar na segunda corrida, devido a duas desistências, acabando nos 32º e 34º lugares.

O Campeonato do Mundo de MXGP prossegue no próximo fim de semana em Lugo, na Galiza, o que, devido à proximidade geográfica, será um incentivo para muitos fãs portugueses acompanharem o Mundial por mais um fim de semana.

Artigo anteriorPortugueses dominam Baja TT Dehesa Extremadura
Próximo artigoJuniorGP passou pelo Circuito do Estoril