26º Portugal de Lés-a-Lés: estão abertas as inscrições online!

1829

Em plena semana pascal e numa altura em que arranca a segunda fase das inscrições, o 26º Portugal de Lés-a-Lés vive um momento fundamental com o reconhecimento integral do percurso para a aventura agendada para 6 a 9 de junho.

Os elementos da Comissão de Mototurismo da Federação de Motociclismo de Portugal arrancaram de Portimão, onde terão lugar as Verificações Técnicas e Documentais bem como o Passeio de Abertura, rumando ao Alentejo. Évora será ponto final da 1ª etapa, a 7 de junho, com a travessia da serra algarvia a prometer as primeiras emoções fortes, antes de seguir para a Covilhã e daí até Penafiel.

Desde logo regista-se o regresso ao rio Vascão, palco de muitas aventuras ao longo da história da maior maratona mototurística da Europa e que voltará a ser atravessado a vau em direção ao Pomarão. A quase deserta aldeia nas margens do Guadiana que parece ter parado no tempo, transformada num autêntico museu de arqueologia industrial ao ar livre e que conta com uma escassa dúzia de habitantes ‘a tempo inteiro’. Muito longe do frenesim da segunda metade do século XIX e início do Séc. XX, quando os navios recolhiam o minério transportado através do caminho de ferro desde as minas de S. Domingos. Daí seguiam, primeiro pelo Guadiana depois por mar, até às instalações fabris da CUF, no Barreiro, ou rumo a Inglaterra e Alemanha.

Momento de descoberta histórica a que se juntará animado convívio em Oásis com vista para Espanha, preparando os sentidos para a viagem até Mértola. Sempre na companhia do fronteiriço Guadiana, subirá a caravana até à vila alentejana e ao bem mantido castelo mertolense, cuja origem data de finais do Séc. XIII, quando os Muçulmanos dominavam a região depois de expulsarem Suevos e Visigodos. Reconstruído e fortificado no Séc. XIII ajudou a cimentar a Reconquista Cristã para cair no esquecimento a partir do Séc. XV, cedendo perante a importância crescente e necessidades orçamentais ditadas pelos Descobrimentos.

Da mesma época e com uma história paralela, o castelo de Noudar será visita opcional para os que se aventurarem a fazer uns quantos quilómetros em piso de terra batida. Mas valerão a pena os acrescidos cuidados na condução e algum pó para desfrutar de uma vista ímpar sobre Espanha, numa zona onde o rio Ardila reforça a importância estratégica deste castelo que é Monumento Nacional desde 1910.

Mas estes são apenas alguns dos pontos de interesse da 1ª etapa do 26º Portugal de Lés-a-Lés que, depois da enorme adesão de inscritos logo após a Apresentação Oficial na Figueira da Foz, viu aberta a 2ª fase das inscrições. Que se prolonga até 15 de maio no site da Federação de Motociclismo de Portugal ou do Lés-a-Lés, se, entretanto, não for atingido o limite de participantes. E onde podem encontrar preços bem especiais para a aquisição e montagem de pneus Dunlop!

O Gabinete de Imprensa – Portugal de Lés-a-Lés

Artigo anteriorMotocross: prova de São Quintino adiada para maio
Próximo artigoNacional de TT no ‘Paraíso do Todo-o-Terreno’