Reflorestar com sensibilidade e bom senso

Motociclistas levam centenas de árvores e sensibilização na bagagem

1329
5.ª Campanha Reflorestar Portugal de Lés-a-Lés

Milhares de árvores autóctones foram plantadas nos últimos anos pelos motociclistas que participam no Portugal de Lés-a-Lés Off-Road, numa iniciativa que visa apoiar uma reflorestação mais adequada do território nacional. Um projeto que pretende alertar para a necessidade de revitalização da floresta portuguesa, extremamente flagelada pelos fogos, e de o fazer da forma mais correta, apostando na sensibilização das populações por onde passa a caravana. Sobretudo os mais jovens, que acolhem com entusiasmo a entrega e plantação de novas árvores junto a estabelecimentos escolares, espaços públicos, e das muitas que se pretendem sejam plantadas nos seus concelhos.

Desta feita, paralelamente à 8.ª edição do evento mototurístico organizado pela Federação de Motociclismo de Portugal, entre 1 e 4 de outubro, vai decorrer a 5.ª Campanha Reflorestar Portugal de Lés-a-Lés. Ação de sensibilização que levará centenas de árvores às crianças e jovens dos concelhos atravessados por este evento turístico, sem fins competitivos, acompanhadas de uma banda desenhada explicativa das vantagens das espécies autóctones.

Assim, ainda antes do arranque do 8.ª Portugal de Lés-a-Lés Off-Road, na tarde de 29 setembro, a partir das 14 horas, o Parque da Cidade de Penafiel será alvo de grande animação, com a presença de cerca de uma centena alunos do 1.º ciclo do ensino básico. Acompanhados por professores e assistentes operacionais, os petizes ajudarão a plantar 2 amieiros, 2 freixos e 6 tramazeiras, ouvindo uma animada explicação sobre as vantagens das espécies autóctones. Experiência que se repetirá nos dias seguintes, aquando das paragens na Figueira da Foz, Estremoz e Portimão, pontos de chegada de cada uma das três etapas, a rondar os 300 quilómetros.

Dias plenos de descoberta e animação, por alguns dos mais bonitos trilhos em fora de estrada, entre vinhas e olivais, soutos e carvalhais, por serras e vales, com paragens em miradouros desconhecidos para apreciar paisagens de cortar a respiração. Percurso que contará ainda com algumas travessias a vau, num desafio que, longe de ser uma corrida, junta aventura e superação, camaradagem e diversão e é aberto a motos trail, de todas as marcas e cilindradas, tamanhos e feitios.

 

Artigo anteriorEnduro regressa aos trilhos em Penacova com Mini-Enduro e Enduro Sprint
Próximo artigoAté Oia, pela arte e admiráveis terras de Cerveira