CNSE – Moto Espinha: Diogo Vieira venceu no regresso do Super Enduro

O Super Enduro regressou após um ano de paragem devido à pandemia.

528

No regresso do Super Enduro à actividade, depois da pandemia ter mantido as motos paradas em 2020, foi o campeão vigente, Diogo Vieira, quem mostrou querer manter o ceptro nas suas mãos mesmo depois de um ano de paragem forçada. Quase cinco dezenas de pilotos marcaram presença na prova superando as expectativas iniciais por parte da organização que apontavam para os 30 pilotos em prova.

Aos comandos da sua Gas Gas o piloto de Vila Nova de Gaia esteve em plano superior aos seus adversários e levou de vencida não apenas as três corridas realizadas em Penacova, como foi igualmente o mais rápido na qualificação para assinar a pontuação máxima no final da primeira ronda do ano.

Na segunda posição terminou sempre Luis Oliveira, que com três segundos lugares e a segunda posição na qualificação subiu ao degrau intermédio do pódio no final de uma animada jornada onde o terceiro lugar foi para Diogo Ventura, terceiro na derradeira corrida depois de Paulo Alberto o ter sido na primeira corrida, ele que tinha sido igualmente o terceiro na qualificação. Gerard Sala conseguiu também um terceiro lugar – na segunda corrida – mas no somatório final Ventura levou a melhor para subir ao pódio na frente de Sala, Paulo Alberto e Luis Silva. Destaque para os 13 pilotos que estiveram presentes na classe, todos eles nomes sonantes do enduro actual, com nota ainda mais marcante para Rita Vieira, que enfrentou a prova para ser a 11ª classificada.

Na Open – com 14 pilotos em prova – a vitória foi para Manuel Moura na frente de Frederico Rocha e Rodrigo Luz enquanto que entre os 14 pilotos da Hobby foi David Pinto o vencedor com a companhia de Ricardo Silva e Vitó Almeida no pódio final.

A próxima prova realiza-se já no dia 31 de Julho em Castanheira de Pêra.