Bruno Santos no pódio do Rally-Raid Portugal

143

Piloto português Bruno Santos vence categoria Rally2 e fica em 3º lugar da geral na prova do Campeonato do Mundo de Rally-raid disputada em Portugal.

Terminou hoje o Rally-raid Portugal, terceira ronda do Campeonato do Mundo de Rally-raid que, durante cinco dias, percorreu o Alentejo e o Ribatejo, com uma incursão em Espanha, e que trouxe até nós boa parte dos melhores pilotos mundiais da especialidade, com organização do Automóvel Clube de Portugal.
O triunfo coube ao espanhol Tosha Schareina, piloto oficial da Honda HRC, equipa capitaneada pelo português Ruben Faria, que liderou a prova desde o primeiro dia, para vencer com 4m38s de vantagem sobre o 2º colocado, o luso-alemão Sebastian Bühler (Hero).

Tosha Schareina

Os pilotos lusos estiverem em excelente plano entre a elite mundial das ‘estrelas’ do Dakar, com Bruno Santos (Husqvarna) a terminar no 3º lugar da geral, a 10m27s do vencedor, tendo ainda ganho a classe Rally2, batendo o Campeão Nacional de TT, António Maio (Yamaha), que terminou no 4º posto da geral após uma grande prova, em que chegou mesmo a vencer uma etapa, a quarta do rali. Atrás de António Maio terminaram três pilotos de fábrica: Adrien Van Beveren (Honda), Skyler Howes (Honda) e Rosso Branch (Hero), com Bradley Cox (KTM), Pablo Quintanilla (Honda) e Romain Dumontier (Husqvarna) a fecharem o top 10.

António Maio

No final, Bruno Santos declarava que, inicialmente, “apontava ao pódio Rally 2, mas esta competição correu melhor do que eu pensava. Foi um Rally fantástico. O ACP fez um grande trabalho. As etapas eram muito diferentes. Tivemos o privilégio de ontem rodar em Espanha em zonas desconhecidas para nós. Estou maravilhado e muito feliz com o meu resultado. Conseguir um terceiro lugar no meio de todos estes pilotos é ótimo para mim, superou as minhas expectativas e não podia estar mais satisfeito por isso. É para mim um privilégio poder estar neste ponto da minha carreira e estou muito contente, espero poder continuar o trabalho que temos vindo a fazer. Agradeço ao público que esteve sempre a apoiar estes dias, foi de diversas formas que se fizeram representar: quer em pista, quer por mensagens que me foram fazendo chegar. Vejo que toda a gente se emocionou também ao longo desta semana. Agradeço o trabalho de todos os que me ajudaram e me permitiram disputar esta prova e conquistar este resultado”.

Destaque ainda para os irmãos Gonçalo e Salvador Amaral (Honda), que ocuparam os dois primeiros lugares da classe Rally3 (motos de enduro), e terminaram ainda dentro dos vinte primeiros, respetivamente nos 17º e 20º lugares. No 3º lugar da classe Rally3 e 34º da geral terminou Pedro Bianchi Prata (Honda), enquanto um dos nomes de topo entre os pilotos portugueses, Martim Ventura (Husqvarna) viria a abandonar por queda na última etapa, após uma semana difícil para o líder ‘ex aequo’ do Nacional de TT).

Gonçalo Amaral

O Campeonato do Mundo de Rally-Raid prossegue na Argentina, com o Desafio Ruta 40 a partir de 2 de junho.

Artigo anteriorNuno Laranjeira deixou-nos
Próximo artigoMundial de Enduro abriu em Fafe