Bruno Santos venceu em Portalegre

Chuva, lama, muito público, mas também muita emoção na discussão dos lugares cimeiros nas diferentes categorias. No fundo, “um Portalegre à antiga”, uma prova de superação para os mais de 400 concorrentes que enfrentaram a 37ª edição da Baja Portalegre 500

259

Dez anos depois de se estrear na prova, chega a consagração de Bruno Santos no lugar mais alto do pódio da Baja Portalegre 500. O piloto da Husqvarna, bicampeão nacional de TT Rally Raid em 2018 e 2019, partiu para o derradeiro dia na terceira posição, mas quando, sensivelmente a meio do Setor Seletivo, ascendeu à liderança, foi paulatinamente aumentando a diferença para os mais diretos adversários. No final, 2m44s de diferença para o segundo classificado. “Cometi poucos erros e andei com muita cautela, pois não vinha com ambição de dar tudo em Portalegre. Como tenho de estar operacional para o Dakar, tive muito receio de sofrer uma lesão, mas à medida que a prova foi evoluindo, e com as dificuldades do António Maio, vi que tinha uma oportunidade e aproveitei-a.” disse Bruno Santos.  

Os restantes lugares do pódio foram ocupados por André Sérgio (Beta) e por Gonçalo Amaral (Honda), enquanto Tomás Dias (Fantic) e João Duarte (Honda) fecharam o quinteto da frente. Refira-se que António Maio, o campeão nacional de TT e oito vezes vitorioso em Portalegre, quedou-se pela 19ª posição, devido a uma fuga no tubo de gasolina da sua Yamaha.

Classificação online: https://clasif.anube.es/par/?rallyId=116

Hélder Rodrigues triunfa nos SSV 

Depois de uma ilustre carreira nas motos, Hélder Rodrigues (Can-Am) também dá cartas nos SSV, tendo sido o mais forte em Portalegre, a sua primeira vitória nesta categoria. “Isto significa muito para mim. Depois de um ano duro, vencer aqui é muito especial. O carro esteve impecável, não tive furos e na parte final tive de fazer uma gestão, para ultrapassar os motos 4”. Na classificação final provisória, João Monteiro (Can-Am) foi o segundo classificado e, com este resultado, é o novo campeão nacional, enquanto Pedro Santinho Mendes (Can-Am) termina no terceiro lugar final, depois de ter passado pelo comando da prova.

Classificação online: https://clasif.anube.es/gen/?rallyId=116

João Vale bisa nos Quads 

Pelo segundo ano consecutivo, domínio de João Vale (Can-Am) entre os quads na Baja Portalegre 500, com o piloto de Santo Tirso a impôr a sua lei logo desde o Prólogo. “Uma grande vitória! Ao quilómetro 40 sofremos um azar, quando ficámos sem travões à frente. Cheguei a acreditar que não seria possível, mas missão cumprida e parabéns à equipa”, realçou João Vale.

Tomás Paulo (Yamaha) foi o 2º classificado a 2m57,9s do líder, enquanto Flávio Gonçalves, Filipe Silva e Rodrigo Alves (todos em Yamaha) fecharam o quinteto da frente.

Com um final dramático, depois de ter sido rebocado durante mais de 80 quilómetros pelo colega de equipa Tiago Teixeira, Rafael Carvalho chegou ao final bastante emocionado, numa altura em que discutia o título de campeão nacional. “Não há palavras para descrever. Este é, sem dúvida, o espírito da Baja.”, referiu, em lágrimas, o jovem piloto de 21 anos, numa das imagens mais marcantes da edição deste ano. Apesar da classificação ser ainda provisória, Luís Fernandes (Yamaha) deverá ser o novo campeão nacional SSV.

Classificação final em: https://clasif.anube.es/gen/?rallyId=116

Jovem Domingos Cunha bisa e sagra-se campeão nacional na Mini Baja 

Com idades compreendidas entre os nove e os 16 anos, os jovens pilotos da Mini Baja foram verdadeiros heróis em Portalegre, tendo em conta a chuva e as condições dos pisos que tiveram de enfrentar. No final, segunda vitória consecutiva para Domingos Cunha (Yamaha) em Portalegre, um resultado que lhe permitiu sagrar-se campeão nacional Juvenil. “Foi uma corrida muito gira, com um percurso espetacular. Os pisos tinham umas partes mais degradadas depois da passagem dos carros, mas foi sempre a curtir de princípio ao fim e cumpri com o meu objetivo”, disse Domingos Cunha. 

Bernardo Caiado (Gas Gas), Manuel Amaral (Yamaha), Luís Rodrigues (KTM) e António Feliciano (Yamaha) encerraram o grupo dos cinco primeiros, mas com o primeiro a orgulhar-se de ter sido o vencedor entre os Iniciados e de se sagrar campeão nacional. Já Francisco Porto Nunes (Yamaha) venceu entre os Infantis e festejou da melhor forma o seu título de campeão.

Classificação final em: https://clasif.anube.es/gen/?rallyId=119

Quase seis dezenas de concorrentes animaram as categorias Promo & Hobby, com vitórias de Luís Rodrigues (Hobby Motos), Frederico Ribeirinho (Hobby Quads), Gita Gomes (Hobby SSV); Duarte Pereira (Open Moto), António Coimbra (Open SSV), Tiago Ferreira (Maxi Baja0); Francisco Jacinto (Maxi Baja S1) e João Rebelo (Maxi Baja V2).

Artigo anteriorSeleção Júnior representa Portugal nos ISDE Argentina
Próximo artigoEstoril fecha CNV 2023 – Dia 1