Diogo Ventura, Fábio Ferreira e Santinho Mendes vencem em Góis

179

A segunda ronda do Campeonato Nacional de Todo-o-Terreno visitou as pistas serranas de Góis, Pampilhosa da Serra e Arganil, para o ‘31º Raid TT Paraíso do Todo-o-Terreno’.

Diogo Ventura (Beta) na competição moto, Fábio Ferreira (ATVRacing) nos quads e a dupla Pedro Santinho Mendes/Duarte Santos (Can-Am), nos SSV, foram os grandes vencedores do 31º Raid TT ‘Paraíso do Todo-o-Terreno’, prova organizada pelo Góis Moto Clube e segunda etapa do Campeonato Nacional de Todo-o-Terreno 2024. Com 85 equipas inscritas, a prova arrancou com um prólogo logo seguido de um longo setor seletivo com 273 km de extensão, um percurso que utilizou pistas serranas dos concelhos de Góis, Pampilhosa da Serra e Arganil.

Motos: Vitória do outsider Diogo Ventura

Nas motos travou-se uma luta extremamente aguerrida pela primeira posição que envolveu nada menos do que quatro pilotos. A Martim Ventura, António Maio e Bruno Santos, os pilotos que subiram ao pódio na etapa inaugural, em Beja no início de março, juntou-se o piloto local Diogo Ventura, anterior vencedor desta competição beirã que começou por ser o mais rápido no prólogo com a sua Beta. No decorrer de SS1 passaram pelo comando Bruno Santos em Husqvarna, António Maio em Yamaha e Diogo Ventura, que terminou na frente dispondo de uma vantagem de 47s para o campeão nacional, 1m04s para Martim Ventura em Husqvarna, e com Bruno Santos em 4º lugar a 1m30s. Competição extremamente aberta onde no dia seguinte todos podiam ainda ambicionar chegar ao triunfo.

No derradeiro dia de prova o SS2, com apenas 78 km cronometrados, voltou a ser muito animado na luta pelas primeiras posições. Diogo Ventura voltou a impor-se, mas uma penalização de um minuto deixou as duas primeiras posições separadas apenas por quatro segundos. A luta por esse segundo lugar foi intensa com o campeão António Maio a ganhar a posição com uma escassa vantagem de 8s para Martim Ventura que triunfou entre os Juniores. Depois de, na véspera, ter estado na luta pela vitória, Bruno Santos não conseguiu neste segundo dia imprimir igual andamento e terminou em 4º lugar. Com Diogo Ventura a triunfar nas TT2 e Martim Ventura nas TT3, foi Bernardo Megre (Kawasaki) no 5º lugar da geral quem venceu entre as TT1. Nas posições seguintes terminaram Micael Simão em GasGas que se juntou Diogo Ventura e António Maio no pódio das TT2. Gonçalo Amaral, João Duarte, 7º e 8º, ambos em Honda, juntaram-se a Martim Ventura no pódio Júnior. Christophe Lajouanie em Sherco encerrou o Top 10 e conseguiu mais uma vitória entre os Veteranos. Frederico Rodrigues em Yamaha completou o leque de vencedores triunfando na Classe Promoção.

Quads: Fábio Ferreira estreia-se a vencer

Na competição Quad impôs-se no prólogo o campeão Luís Fernandes seguido de Rafael Carvalho, ambos em Yamaha. No setor seletivo começou por liderar o jovem Tomás Paulo em Yamaha, que cedo ficou pelo caminho entregando a liderança a Fábio Ferreira (ATVracing) que foi consolidando a sua vantagem dispondo no final da etapa de 3m16s para Luís Fernandes. Terceiro lugar para Tiago Santos (KTM), com mais 42s que o Campeão Nacional. O ex-campeão João Vale, que perdera muito tempo no prólogo onde terminou a empurrar o seu Can-Am, recuperou de forma significativa ao longo de SS1 e ascendeu ao 4º lugar. Ao invés Rodrigo Alves, o jovem vencedor da prova de abertura, teve uma queda e atrasou-se de forma significativa, caindo para o 7º lugar. No dia seguinte João Vale impôs-se em SS2 no seu Can-Am, mas as classificações não se alteraram. Fábio Ferreira limitou-se a gerir a vantagem conquistada na véspera e caminhou tranquilamente para a sua primeira vitória no CNTT.

SSV: Pedro Santinho Mendes repete triunfo

Com um prólogo muito enlameado, a corrida dos SSV começou por colocar nas primeiras posições nomes menos habituais. Hélder Santos, Ricardo Lourenço e Vasco Martins foram os mais rápidos. Apesar de ter registado apenas o 19º lugar no prólogo, Pedro Santinho Mendes, navegado por Duarte Santos, voltou a demonstrar ser atualmente o piloto mais forte do pelotão, assumindo a liderança da etapa desde os primeiros quilómetros para terminar o dia com uma vantagem superior a 9m para Pedro Grancha, com o ex-campeão auto, o mais velho dos pilotos em competição, a destacar-se entre os Veteranos. Nelson Caxias na fase inicial da etapa, Miguel Plácido  e Pedro Grancha na fase final do dia, foram os pilotos que secundaram Pedro Santinho Mendes ao longo de SS1. No dia seguinte a dupla Luís Cidade/Pedro Mendonça foi a mais rápida em SS2 e ascendeu à segunda posição, depois de Pedro Grancha ter desistido devido a uma saída de estrada.

Gerindo confortavelmente a vantagem de que dispunha para os seus adversários, Pedro Santinho Mendes venceu de forma folgada, terminando com uma diferença superior a 10m para o 2º classificado. Ao pódio integralmente Can-Am subiu ainda Vasco Martins. Pedro Pinha, também em Can-Am, terminou em 4º lugar e triunfou entre os Veteranos. Tiago Guerreiro aos comandos de um Polaris Pro R encerrou o Top 5.
De regresso às competições do CNTT, Mário Franco navegado pelo seu primo Rui em Yamaha YXZ 1000R, terminou na 6ª posição absoluta. Triunfaram entre os SSV TT2 e foram os vencedores da etapa inaugural da Taça Yamaha. A Categoria Stock foi ganha por Arnaldo Monteiro, na prova de estreia aos comandos de um Polaris Pro R, eles que encerram o Top 10 da classificação geral absoluta. Tomás Antunes venceu entre os Juniores enquanto a Taça da Senhoras foi ganha pela dupla francesa Dorothée Ferreira/Noemie de Sousa.

Mais informações e resultados na App Sportity com o código CNTT.

O Campeonato Nacional de Todo-o-Terreno prossegue de 26 a 28 de abril com o 36º Raid da Ferraria.

Artigo anteriorÉpoca começa com o ‘pé direito’ em Vilar de Mouros
Próximo artigoRally-Raid Portugal traz-nos as estrelas do Dakar