O sonho de Ruben Alexandre

Ruben Alexandre conseguiu cumprir o sonho que o trouxe até Portalegre.

51

Aos 20 anos, Ruben Alexandre concretizou um sonho. O piloto da vila do Crato, que cresceu a acompanhar a prova rainha do TT em Portugal, conseguiu, finalmente, o grande objetivo: a vitória. Concluída esta edição, deixou o seu companheiro de equipa, Fábio Ferreira, a quase cinco minutos de distância, enquanto Filipe Silva fechou o pódio, a 9m15.2s do vencedor.

Há quatro anos, Ruben Alexandre mostrou que tinha condições para lutar pelas melhores posições entre os moto 4 na Baja Portalegre 500. O piloto do Yamaha YFZ 450R continuou a crescer e a melhorar o seu rendimento para, nesta edição, alcançar um dos grandes objetivos na sua ainda curta carreira. Ruben Alexandre mostrou-se muito competitivo desde o início.

No arranque, estabeleceu a terceira marca. No primeiro sector, a vitória foi para Óscar Romero, enquanto Fábio Ferreira (Yamaha) ficou em segundo. Mas ainda na etapa inaugural, Ruben Alexandre passou para a frente. O jovem alentejano imprimiu um andamento tal que deixou a concorrência longe e fechou o dia com uma vantagem de quase quatro minutos sobre o segundo classificado, Fábio Ferreira.

Na derradeira etapa, encurtada para 79 quilómetros porque a forte chuva da véspera fez com que muitas zonas da pista ficassem intransitáveis, Ruben Alexandre geriu a vantagem e fechou a sua participação com a primeira vitória em Portalegre e quase cinco minutos de vantagem sobre Fábio Ferreira. Filipe Silva, em Suzuki, acabou no derradeiro lugar do pódio.

‘No primeiro dia, entrámos tranquilos no prólogo para evitar alguns problemas que pudéssemos ter. Não havia grande problema em arrancar atrás derivado ao clima que tínhamos. Fiz o terceiro lugar. No SS2, ataquei. Rapidamente cheguei ao segundo classificado que era o Fábio Ferreira. Entretanto, apanhei o piloto espanhol, o Oscar (Romero) e acabei com uma vantagem de quase quatro minutos. Hoje, arranquei para gerir a vantagem larga e consegui chegar ao fim sem qualquer problema.’ afirmou Ruben Alexandre.

Engeitado é campeão

A vantagem consolidada no campeonato permitiu a Luís Engeitado conquistar o título absoluto mesmo sem chegar ao fim. O piloto da Yamaha Bluemotor ficou pelo caminho no terceiro sector selectivo, na segunda etapa, mas assegurou a vitória no campeonato.