Primeiro dia da Baja TT do Pinhal muito animado

Baja TT do Pinhal decide-se no derradeiro dia de competição.

214

Com organização a cargo da experiente Escuderia de Castelo Branco a Baja TT do Pinhal é conhecida pelos seus traçados exigentes e bastante técnicos. Depois do prólogo de 9,57 quilómetros de sexta-feira, hoje os concorrentes tiveram pela frente um dia bem mais duro, que permitiu pôr verdadeiramente à prova homens e máquinas. Os 191,27 quilómetros do primeiro sector selectivo (SS1) originaram bastantes reviravoltas, a que se juntou a curta e exigente ‘Sertã City Stage’, realizada no centro da localidade para gáudio dos muitos adeptos que fizeram desta uma grande festa do todo-o-terreno, ao marcarem presença para ver de perto os seus ídolos.

Reviravolta nas motos
Após a vitória no prólogo, Salvador Vargas partiu como favorito para os 191,27 quilómetros do SS1 de hoje. O piloto da KTM manteve o ascendente durante grande parte da tirada, até uma queda pôr fim às aspirações do piloto de Cascais quanto á obtenção de um bom resultado. Quem agradeceu foi Daniel Jordão, que vinha no encalço do piloto que liderava.  Com o sucedido herdou o comando da prova. Um bom desempenho do homem da Yamaha WR 450, que saltou para a liderança da geral e categoria TT2 com uma vantagem de 4m14s para Bernardo Megre, primeiro TT1, que em Husqvarna FE foi segundo no sector, posição a que ascendeu na classificação geral. Já Vargas, líder da categoria TT3, desceu para terceiro da classificação absoluta. Seguiu-se a bonita ‘Sertã City Stage’, com um traçado desenhado no centro da localidade. Megre foi o mais forte, seguido de Jordão, mas as posições cimeiras não sofreram alterações.

Correu tudo bem apesar de o percurso estar bastante duro. Apanhei muito pó dos pilotos que tinham partido à minha frente e o Bernardo Megre abriu logo passagem, numa atitude de grande desportivismo’ saudou o piloto. Quanto aos objectivos, Daniel Jordão sabe exatamente o que precisa de fazer: ‘Temos alguma margem e por isso amanhã é tentar controlar sem baixar muito o andamento.’

Moto4 com liderança sólida
Roberto Borrego mostrou desde cedo ao que vinha e depois da vitória no prólogo, manteve a toada de ataque e dominou por completo o SS1 e a ‘Sertã City Stage’ nos Moto4. O piloto, da Yamaha AJ42, dilatou a vantagem na frente da classificação geral para 2m33,5s face a Arnaldo Martins, que em Suzuki LTR repetiu o resultado de ontem no sector e na especial na Sertã e mantém o segundo posto na geral.

Hoje foi um dia mais difícil. Parti o amortecedor de direção do moto4 e tive que reduzir um pouco o ritmo. Depois tive um furo, com a moto a ir quase de rojo e a obrigar-me a gerir o andamento na parte final. Mesmo assim, felizmente, consegui vencer e com uma boa diferença. Já tenho alguns minutos de vantagem e dá para gerir a corrida amanhã.’ afirmou o líder dos moto4, Roberto Borrego. Luís Engeitado subiu a terceiro. Porém, o piloto, em Yamaha YFZ 450, está já a mais de cinco minutos da liderança.

Muita luta nos SSV
Os SSV já nos habituaram a muitas reviravoltas na classificação, dado a proximidade de andamentos entre os seus protagonistas, e os 191,27 quilómetros deste sábado vieram mais uma vez provar isso mesmo. Pedro Santinho Mendes e Vitor Santos, quinto e sexto classificados ontem, respectivamente, dividiram a liderança no SS1, numa luta renhida em que Santinho Mendes levou a melhor. Um resultado que o permitiu ascender ao topo da classificação geral.

Na ‘Sertã City Stage’, o triunfo ficou nas mãos da dupla vencedora do prólogo, Pedro Carvalho/André Guerreiro, pilotos que ocupam a terceira posição da geral, atrás de Santinho Mendes e Vitor Santos, que estão separados por 1m34,0s. A categoria voltou a ser muito competitiva no que toca aos pilotos, já em termos de marcas, a Can-Am dilatou o domínio registado no prólogo, com o Maverick X3 XRS a ocupar os sete primeiros lugares da classificação geral.

Correu tudo bem, mas estar em primeiro hoje não quer dizer nada, vamos ver como é que vai ser a reacção amanhã dos meus adversários. Mas obviamente que quero ganhar.” realçou Pedro Santinho Mendes.

Amanhã é o dia de todas as decisões para motos, moto4 e SSV. Pela frente os pilotos têm um sector selectivo de 173,42 km, no final do qual sairão os vencedores da Baja TT do Pinhal, a segunda do campeonato nacional 2019.