Todo-o-Terreno: ação começou no Alentejo!

657

A Baja TT Montes Alentejanos marcou a estreia do Campeonato Nacional de Todo-o-Terreno 2024, com triunfos para Martim Ventura, Rodrigo Alves e Pedro Santinho Mendes.

Martim Ventura (Husqvarna) nas motos, Rodrigo Alves (Yamaha) nos quads e a dupla Pedro Santinho Mendes / Duarte Santos (Can-Am) entre os SSV, foram os grandes vencedores da ESC Online Baja TT Montes Alentejanos, prova que, com ‘quartel-general’ em Beja e organizada pelo CPKA – Clube de Promoção de Karting e Automobilismo, abriu a época 2024 do Campeonato Nacional de Todo-o-Terreno.

A ação começo na sexta-feira, com um curto prólogo de pouco mais de 7 km, onde o Campeão Nacional António Maio (Yamaha) se impôs nas duas rodas com 11 segundos de vantagem sobre Martim Ventura, que se estreava aos comandos de uma Husqvarna FE 501 após ter representado a Yamaha nas épocas anteriores.

Entre os quads foi Tomás Paulo (Yamaha) o mais rápido, na frente de João Vale (Can-Am) e do Campeão em título, Luís Fernandes (Yamaha). Nos SSV foi Nelson Caxias (Can-Am), navegado por João Rodrigues, quem venceu um prólogo muito disputado, terminando com 2 segundos de vantagem sobre o Can-Am de Hélder Rodrigues.

No sábado teve lugar o primeiro sector seletivo, com 140 km num traçado rápido que foi do agrado da generalidade dos participantes. António Maio nas motos e Tomás Paulo nos quads repetiram a primazia da véspera, respetivamente à frente de Martim Ventura por 2m20s e de Rodrigo Alves por 21s, enquanto Pedro Santinho Mendes, depois de um furo no prólogo o ter obrigado a sair para este dia na 27ª posição, chegou ao final na liderança entre os SSV, batendo Hélder Rodrigues por 1m24s.

O domingo, dia de todas as decisões, voltava a contar com 140 km de sector seletivo. Apesar do domínio de António Maio ao longo de quase toda a corrida, um azar na ponta final abriu caminho à vitória de Martim Ventura. António Maio viria a referir nas suas redes sociais que, depois de liderar confortavelmente 90% da prova, sofreu uma pequena queda na parte final e a sua Yamaha ficou presa numa vedação, o que fez com que perdesse bastante tempo até voltar à corrida. Mesmo assim manteve-se no comando, mas a moto viria a parar numa ribeira a cerca de meio quilómetro do final, conseguindo atingir a meta “com muita sorte”, somando o 2º posto da geral e vitória na classe TT2.

Já Martim Ventura declarava-se “muito feliz” à chegada a Beja, após ter ganho a prova com 2m21s de vantagem e arrecadando ainda os triunfos em TT3 e na classe Júnior. “Esta vitória é muito importante para o começo deste novo projeto. Ainda me estou a adaptar, mas sair daqui com uma vitória é fantástico. Sinto que tive a sorte do meu lado e agradeço a quem também me dá essa sorte. Travei um animado duelo na ponta final e fui mais feliz. Foi fantástico”. O 3º posto coube a Bruno Santos (Husqvarna), à frente de Tomás Dias (Honda) e Bernardo Megre (Kawasaki), que fechou o top 5 e venceu a classe TT1. Christophe Lajouanie (Sherco) triunfou entre os Veteranos, enquanto Ivan Ferreira (Husqvarna) e Hugo Matias (KTM) conquistaram, respetivamente, a vitória nas classes Promoção e Trail.

Também na competição Quad a derradeira etapa mexeu na classificação, com o jovem Rodrigo Alves (Yamaha) a vencer o duelo que travou com o consagrado e ex-campeão nacional João Vale que, aos comandos de um Can-Am Renegade XXC, se impôs no sector seletivo, mas não o suficiente para chegar à vitória. Os dois terminaram separados por um minuto. “Foi a minha primeira vitória em corridas do Campeonato. Espero conseguir mais de futuro. Estou naturalmente muito feliz. Acho que consegui imprimir um bom ritmo. Ainda tive uma pequena queda numa curva em que o acelerador ficou preso e perdi aí algum tempo, mas consegui recuperar e alcançar a vitória”, disse no final da corrida o jovem piloto que está a começar a sua segunda temporada no CNTT. Terceira posição para o campeão Luís Fernandes (Yamaha).

Finalmente, entre os SSV, a dupla Pedro Santinho Mendes / Duarte Santos confirmou a boa forma da véspera – apesar do mais rápido neste sector seletivo ter sido Herlander Araújo – e venceu a primeira ronda do ano com 4m13s sobre Nelson Caxias/João Rodrigues, ambos em Can-Am. O 3º lugar foi para outro Can-Am, de Hélder Rodrigues, que liderou a etapa durante mais de 60 km mas sofreria um contratempo que o atrasou de forma significativa.

O Campeonato Nacional de Todo-o-Terreno prossegue com a sua segunda jornada já no final deste mês, com o Raide ‘Paraíso do TT’ de Góis agendado para os dias 28 a 30 de março.

Artigo anteriorFaleceu Manuel Gomes
Próximo artigoTroféu de Moto-Ralis quase a ir para a estrada!