CNV 2022: Algarve recebeu segunda prova

O CNV fez a sua primeira visita do ano ao AIA.

624

A cumprir a sua segunda prova do ano o campeonato nacional de velocidade visitou no passado fim‑de‑semana o Autódromo Internacional do Algarve. Em pista estiveram todos os campeonatos nacionais e troféus que integram a ‘caravana’, que enfrentaram não só a conhecida ‘montanha-russa’ mas igualmente temperaturas elevadas que tornaram a jornada ainda mais exigente.

Com duas corridas no programa tal como todas as restantes classes do CNV, aquela reservada ás 85GP, Moto 4 e e Moto5. Autor do melhor tempo Pedro Matos confirmou no final das 9 voltas aos 4592 metros do circuito algarvio a primeira posição final com mais de 40 segundos de vantagem sobre Lourenço Vicente, este com uma Moto 5 e não uma Moto 4 como aquela utilizada por Pedro Matos, sendo por isso Vicente o melhor nas Moto 5. Alexandre Cabá foi o segundo a pouco mais de um segundo de Vicente e Martim Lourenço o terceiro classificado. Na segunda corrida Pedro Matos voltou a ser o melhor no final das nove voltas, com a classificação das Moto 5 a ver Lourenço Vicente ser novamente o primeiro na frente de Alexandre Cabá e David Dias, desta feita o terceiro classificado numa grelha onde se notou as ausências de mais pilotos das classes Moto 4 e 85GP.

Fortemente marcada pela presença das Supersport 300 a grelha de partida que juntou as motos desta classe lado a lado com as Pré-Moto3 e Promo 3 viu Martim Marco ser o mais rápido no caminho para a bandeira de xadrêz e após as 12 voltas realizadas o piloto de Coimbra bateu Afonso Almeida e Dinis Borges, o melhor nas Supersport 300 face a Tomás Alonso e Rafael Damásio. A corridas das 300 ficou mais uma vez marcada por intensos duelos e muita animação em pista, vindo Martim Jesus e Gonçalo Capote a fechar o lote dos cinco primeiros. Nas Promo 3 a vitória foi para Tiago Balhé.

Na segunda corrida Martim Marco lutou com Afonso Almeida até cruzarem a linha de meta com escasso meio segundo de vantagem de Marco sobre Almeida, novamente segundo. Dinis Borges repetiu a vitória nas Supersport 300 depois de Tomás Alonso ter sido penalizado por ter ultrapassado os limites de pista na derradeira passagem pela ‘montanha-russa’. Martim Jesus foi o terceiro na frente de Isaac Rosa – que tinha abandonado no dia anterior com problemas técnicos na sua moto – e David Ferreira fechou o lote dos cinco primeiros. Tiago Balhé foi mais uma vez o melhor nas Promo 3.

Nas classe reserervada ás motos maiores do campeonato – Superbike e Superstock 600 – o vencedor na primeira corrida foi o ‘rookie’ André Gonçalves depois de um intenso duelo com o campeão nacional, Romeu Leite, que terminou com uma diferença de apenas 445 milésimas de segundo e a mais de meio minuto de Tiago Morgado, o ocupante do degrau mais baixo do pódio. Nas 600 foi Marco Monteagudo o primeiro a cruzar a linha de meta face a Pedro Fragoso e Tomás Silva.

Na segunda corrida do fim‑de‑semana – marcada por uma queda de Romeu Leite logo na primeira volta – André Gonçalves voltou a repetir a vitória mas desta feita com mais de 13 segundos de margem sobre Tiago Morgado. Victor Barros foi o terceiro a 20 segundos do vencedor. A surpresa esteve no entanto nas mãos de Pedro Fragoso, o terceiro da geral e melhor nas 600 face ao espanhol Marco Monteagudo e Tomás Silva.

Na Copa Dunlop Motoval, mais uma vez com uma excelente grelha de partida, vitória para Frederic Bottoglieri na classe 2 na primeira corrida, batendo Hugo Lopes por três segundos e Rui Palma por pouco mais de sete segundos. Miguel Romão foi o primeiro na classe 1 na frente de Jaime Gonzalez e Tiago Aguiar.

Na segunda corrida Bottoglieri voltou a repetir o primeiro lugar na classe 2, desta feita com segundo e meio de margem sobre João Rego e Hugo Lopes. Miguel Romão voltou a ser o melhor na classe 1 na frente de Henrique Gouveia e Jaime Gonzalez.

Bem representadas estiveram igualmente as ‘naked’ com Paulo Vicente a ser o primeiro entre 23 pilotos para vencer igualmente nas Tuono Cup na frente de Pavel Bogdanov e Duarte Amaral, o melhor entre as BMW. Nas ZCup foi Frederic Bottoglieri o vencedor nas ZCup perante Marcos Leal ee Ricardo Pires. Na Taça Luis Carreira Open venceu João Curva na frente de Rodrigo Amaral e Augusto Machado. Nas SS/R a vitória foi para a ‘lenda’ Alexandre Laranjeira com Márcio Marques em segundo. Nas Sport o primeiro foi Richard Peers-Jones.

Na segunda corrida Pavel Bogdanov bateu Paulo Vicente e Duarte Amaral, o primeiro das BMW na frente de Nuno Farias. Frédéric Bottoglieri foi o primeiro nas ZCup e Rodrigo Amaral o primeiro na Open ao bater Augusto Machado. Alexandre Laranjeira voltou a ser o primeiro no pódio na sua classe (SS/R) e Richard Peers-Jones venceu nas Sport.

A próxima prova do campeonato será realizada nos dias 9 e 10 de Julho.