FIM JuniorGP começou no Estoril

O FIM JuniorGP mostrou a sua classe 2022 no Circuito do Estoril.

65

O Campeonato Mundial Finetwork FIM JuniorGP™ de 2022 teve um início emocionante, com cinco corridas cheias de acção que revelaram perspectivas excelentes para o ano 2022.

A classe principal do Campeonato Mundial Finetwork FIM JuniorGP encontrou um novo vencedor da corrida e um novo país no topo, com a estrela tailandesa de Tatchakorn Buasri (Honda Racing Thailand) que conquistou no Estoril a primeira vitória de sua carreira. Foi com uma dupla vitória alcançada pelo dominador Lukas Tulovic que começou o Campeonato da Europa de Moto2, num dia agitado onde o alemão conquistou as primeiras vitórias da sua carreira na classe, enquanto Joel Esteban (Aspar Junior Team) terminou com duas vitórias a ronda inaugural do European Talent Cup.

Na JuniorGP, assistimos a mais uma corrida muito disputada e após o arranque Harrison Voight (SIC 58) foi um dos primeiros líderes da corrida, juntamente com David Alonso (Aspar Junior Team) e o ‘pole-sitter’ José Antonio Rueda (Team Estrella Galicia 0,0). No entanto, um acidente na saída da chicane para Voight e que envolveu igualmente Angel Piqueras (Team Estrella Galicia 0,0) colocou fim às duas corridas. Nos momentos finais e tendo estado na frente esporadicamente, Tatchakorn Buasri assumiu a liderança e foi segundo na última volta, com Rueda a cruzar a linha de chegada em primeiro. No entanto, o espanhol não saboreou a primeira vitória da carreira, pois foi demovido em uma posição por exceder os limites da pista na última volta, dando assim a vitória a Buasri. Completando o pódio, David Salvador (Laglisse Academy), superando David Alonso (Aspar Junior Team) por 0,005s. Os estreantes Adrian Cruces (Cuna de Campeones) e Facundo Llambias (Team Estrella Galicia 0,0), que estavam no grupo da frente, completaram os seis primeiros.

Domingo foi um dia agitado para as Moto2, com ambas as corridas interrompidas por bandeiras vermelhas. A corrida 1 viu pela primeira vez a bandeira vermelha ser mostrada a Tommaso Marcon (MMR), depois de um toque com Roberto Garcia (SKX Cardoso Racing) na curva 1 na primeira volta. No reinício, Lukas Tulovic afastou-se de Senna Agius (Promoracing), antes que a bandeira vermelha fosse novamente mostrada durante o reinício de 12 voltas. Desta vez, por um acidente envolvendo Piotr Biesiekirski (Pertamina Mandalika SAG Euvic Racing Team) e Xavi Cardelus (Promoracing). Assim, o pódio viu Tulovic conquistar a primeira vitória à frente de Agius e Alex Escrig (Yamaha Philippines Stylobike Racing Team), os dois últimos conquistando seus primeiros pódios na classe. A corrida 2 viu uma bandeira vermelha ser mostrada nos momentos iniciais por um acidente envolvendo Sam Wilford (Equipe AGR). No recomeço, Tulovic dominou novamente, à frente de Agius e Mattia Rato (MMR), que ficou eufórico com um primeiro pódio depois de lutar com Alex Toledo (Pertamina Mandalika SAG Euvic Racing Team). Na classe Stock, Alex Ruiz (FAU55 Tey Racing) levou honras em ambas as corridas.

Na Hawkers European Talent Cup, o actual campeão Maximo Martinez (Team Honda Laglisse) caiu em ambas as corridas. A corrida 1 não teve falta de drama, pois Alberto Ferrandez (Finetwork Mir Junior Team) envolveu-se numa queda com Brian Uriarte (Team Estrella Galicia 0,0) na curva 1 e abandonaram. Na frente, Joel Esteban estava em uma classe à parte, abrindo espaço logo no início para conquistar a primeira vitória por mais de 13 segundos à frente do companheiro de equipe Dodo Boggio e do italiano Guido Pini (AC Racing Team), ambos com um primeiro pódio. Esteban dominou novamente na Corrida 2, enquanto Casey O’Gorman (MLav VisionTrack Academy) caiu quando era segundo após um quarto lugar na Corrida 1. Esteban dobrou à frente do malaio Hakim Danish (SIC Racing) e da estrela finlandesa Rico Salmela (Team Estrella Galicia 0,0) que fecharam no pódio; Salmela foi promovido ao pódio da Corrida 2 após uma penalidade tardia para Pini, que ultrapassou os limites da pista.

Dois portugueses marcaram presença na prova, Gonçalo Ribeiro na European Talent Cup e Miguel Santiago nas Stock 600. Ribeiro não conseguiu qualificar entre os 50 pilotos presentes, apenas 30 alinharam nas duas grelhas de partida, e nem mesmo o quarto lugar na repescagem ajudou ao piloto de Lousada. Miguel Santiago não apurou para as duas corridas por escassas 270 milésimas de segundo, mas alinhou na segunda corrida das Stock 600 – que dividem pista com as Moto2 – depois de repescado devido à queda de um piloto, terminando na 26ª posição e 10º posto das Stock, somando assim os seus primeiros cinco pontos no campeonato.