17.º Portugal de Lés-a-Lés

199

Festival de cor e alegria de Lés-a-Lés

 

download (1)
17.º Portugal de Lés-a-Lés

Sabrosa – Castelo Branco – Albufeira

7 a 9 de junho 2015

Com um dos mais bonitos percursos de sempre, o 17.º Portugal de Lés-a-Lés confirmou as melhores expectativas dos 1400 mototuristas que ligaram Sabrosa a Albufeira em viagem plena de emoções fortes e calor intenso, de paisagens arrebatadoras e riquíssimo património, de prazenteiras estradas e deliciosa gastronomia. Os sorrisos na chegada às praias algarvias foram o melhor prémio para a equipa organizativa da Federação de Motociclismo de Portugal, reconhecimento da validade das inovações introduzidas nesta edição.

 


Parque BB King com excelentes condições para as verificações técnicas e documentais
De lugar cativo no panorama do mototurismo ibérico e europeu, o Portugal Lés-a-Lés voltou a marcar o ritmo da inovação, com figurino retocado em mais uma edição exigente, com intensa canícula a exponenciar a aventureira viagem de 1000 quilómetros, sempre bem recheada de motivos de interesse, das graníticas paisagens transmontanas às refrescantes praias algarvias, passando pelas planuras alentejanas. Duas etapas (mais o prólogo) de perfil bastante distinto mas igualmente ricas em pontos de exclamação perante tanta beleza, bem como no calor que acompanhou uma das maiores caravanas de sempre. E onde não faltaram caras conhecidas das mais diversas áreas, da música à televisão, do teatro ao desporto. Nomes como os do cantor Berg, dos atores Vítor Norte, Alexandre da Silva e João Hydalgo, do ciclista Cândido Barbosa, dos pilotos Armindo Araújo e Paulo Marques, entre muitos anónimos que sublinham de forma inequívoca o entusiasmo e alcance social do Portugal de Lés-a-Lés.

Receção aos participantes e verificações correram de forma mais rápida Cultura e história na rota do Portugal de Lés-a-LésBeleza de Portugal não deixa ninguém indiferenteAventura de Lés-a-Lés para motos de todos os tipos e tamanhosCastelo Branco foi local de descanso entre as 2 etapasDe visita ao Portugal de outros temposPatrimónio de Lés-a-LésPopulação entusiasmada com a passagem da grande caravana do Lés-a-LésPostos de controlo atestam cumprimento de todo o percursoRTP transmitiu em directo desde Centum CellasSó uma aventura como o Lés-a-Lés para oferecer imagens deslumbrantesPaisagens «lunares» nas minas de S. DomingosChegada em festa a Albufeira

Evento que, além de mostrar um País por muitos desconhecido, revelando inolvidáveis surpresas em enorme aventura de descoberta, aproxima as pessoas, de Norte a Sul, do interior ao litoral, de Portugal ao estrangeiro, com muitas dezenas de espanhóis mas também ingleses, suíços, escoceses, franceses ou eslovacos. Exemplo bem vincado com a equipa presidencial que uniu os autarcas dos locais de partida e chegada, José Marques (Sabrosa) e Carlos Silva e Sousa (Albufeira), apadrinhada pelo presidente da Federação de Motociclismo de Portugal, Manuel Marinheiro. Que testemunhou o entusiasmo com que estes dois motociclistas convictos apostaram num evento que, além dos imediatos benefícios económicos, é fonte de incalculável mais-valia a médio prazo, ao despertar nos participantes o entusiasmo para o regresso. Interesse crescente Chegada LAL 2015também de alguns dos mais importantes intervenientes do mercado motociclístico nacional, com presença reforçada no apoio aos viajantes, aproveitando possibilidade ímpar de divulgação e reforço de imagem. Dos principais patrocinadores BMW, BP e Lusitânia Seguros aos importadores da Honda e Yamaha, do fabricante de capacetes NEXX aos acessórios da SW Motech, passando pelos concessionários Antero e Bomcar.

Tudo somado, lugar a um evento cada vez mais impressionante, com logística de vulto mas onde tudo corre sobre rodas, e com imagem mais atraente a cada ano que passa. Inovação que passou pela agilização das verificações técnicas e documentais, no agradável Parque BB King, em Sabrosa, diminuindo o tempo de espera dos participantes, e, sobretudo, pela aplaudida multiplicação de Oásis, a cargo dos patrocinadores e apoiantes, locais de paragem a meio do percurso onde era possível beber uma água ou sumo, comer fruta ou um bolo, provar um queijo ou outros petiscos. E sedimentar as sensações recolhidas na estrada, em conversas entusiasmadas entre os participantes e os habitantes, incansáveis no apoio aos aventureiros que, por umas horas, deram um colorido bem diferente às pacatas vilas e aldeias do interior lusitano. Viagem de sucesso absoluto sempre acompanhada de perto por muitos motoclubes responsáveis pelos 18 controlos desde Sabrosa a Castelo Branco e daí até Albufeira onde, já se sabe, arrancará a edição de 2016, a 18.ª do Portugal de Lés-a-Lés.