Enduro Alcanena: Oliveira vence na última especial

207

Luís Oliveira conseguiu ontem em Alcanena a quinta vitória no campeonato nacional de enduro 2015. Uma vitória suada que ficou nas mãos do piloto de Belas apenas na derradeira especial onde conseguiu quebrar a liderança de Gonçalo Reis, o segundo a pouco mais de dois segundos. 131 pilotos marcaram presença naquela que foi a sexta prova do campeonato.

O campeonato nacional de enduro cumpriu no dia de ontem mais uma das etapas do calendário 2015 com a realização do Enduro de Alcanena Capital da Pele. Com bastante tradição na modalidade e uma longa história de presenças no campeonato da especialidade desde a sua criação ainda nos anos oitenta do século passado, a localidade preparou para esta sexta ronda da época uma prova de acordo com os seus pergaminhos. Pouco menos de quatro dezenas de quilómetros de percurso, desenhado totalmente no concelho anfitrião, com três especiais que se mostraram decisivas para o resultado final já que não houve penalizações de percurso a assinalar no final da competição. 131 pilotos marcaram presença na prova organizada pelo esforçado Pedrinha Motor Clube, 86 deles integrados nas classes de campeonato nacional e os restantes entre o sempre bem representado pelotão dos Hobbys.

Com três especiais bem desenhadas e que se mostraram do agrado de todos os pilotos, o vento acabou por ser um dos grandes adversários do experiente clube de Alcanena, forçado a reconstruir por algumas vezes as especiais, especialmente a Enduro Test, a mais longa e mais desprotegida face à intensidade do vento que arrancou as fitas delimitadoras da mesma por diversas vezes, com a situação a ser prontamente resolvida pelos elementos da organização, incansáveis neste procedimento.

Desportivamente foi Luís Oliveira a levar de vencida a competição após as 11 especiais realizadas, batendo o campeão nacional em título, Gonçalo Reis, por pouco mais de dois segundos, num claro reflexo do empenho de ambos os pilotos que mais uma vez discutiram a primeira posição. Oliveira liderou após as primeiras duas especiais, com resposta de Gonçalo Reis que na primeira passagem pela Extreme assumiu o comando até à derradeira especial, novamente a Extreme a ser decisiva, quando Reis perdeu pouco mais de quatro segundos para Oliveira, entregando assim o primeiro lugar ao rival de Belas que pela quinta vez este ano foi o vencedor em termos de classificação geral de uma prova do campeonato nacional de enduro. Oliveira foi igualmente o melhor na Elite 1 e Gonçalo Reis o vencedor na Elite 2.

Joaquim Rodrigues fechou o pódio aos comandos da sua KTM, assinando excelentes tempos nas especiais ao longo do dia e passando para a frente de Diogo Ventura na terceira especial Extreme, com o vencedor da Lousã a não conseguir recuperar para o rival de Barcelos nas derradeiras especiais. Terminaram separados por apenas três segundos, com Ventura a ser o quarto e o quinto posto a ficar nas mãos de Mário Patrão, que assumiu esse posto depois da desclassificação de João Lourenço por ter circulado em sentido contrário ao percurso. O piloto do Algarve perdeu não apenas o quinto lugar mas igualmente a vitória na classe Open. Nessa mesma classe foi assim vencedor João Vivas, que colocou a sua Beta na frente de Diogo Vieira, o líder do campeonato, e David Megre.

Nas restantes classes do campeonato nacional quem venceu na Verdes 1 foi André Martins aos comandos da portuguesa AJP, com Alexandre Guia e Miguel Costa a vencerem respectivamente na Verdes 2 e Verdes 3. António Oliveira venceu entre os Veteranos, Fernando Teixeira nos Super Veteranos, Flávia Rolo nas Senhoras, Rodrigo Belchior na Enduro Cup e Filipe Centeno na Hobby.

O campeonato fica agora com duas provas por realizar, em Coimbra e Valpaços, sendo no entanto três as pontuações ainda em discussão pois a prova de encerramento contará com pontuação dupla no fecho do campeonato nacional de enduro 2015.

Classificações

Absoluto

1º Luís Oliveira – Yamaha om 43m13.03s; 2º Gonçalo Reis – KTM a 2,37s; 3º Joaquim Rodrigues – KTM a 38.57s; 4º Diogo Ventura – Gas Gas a 41.66s; 5º Mário Patrão – KTM a 2m36.39s; 6º João Vivas – Beta a 3m00.32s; 7º Fábio Pereira – Yamaha a 3m45.76s; 8º Diogo Vieira – Honda a 3m55.36s; 9º David Megre – KTM a 5m17.07s; 10º João Hortega – KTM a 5m19.76s

Elite 1

1º Luís Oliveira – Yamaha com 43m13.036s; 2º Joaquim Rodrigues – KTM a 38.57s; 3º Fábio Pereira – Yamaha a 3m45.76s

Elite 2

1º Gonçalo Reis – KTM com 43m15.408s; 2º Diogo Ventura – Gas Gas a 39.29s; 3º Mário Patrão – KTM a 2m34.02s

Open

1º João Vivas – Beta com 46m13.36s; 2º Diogo Vieira – Honda a 55.03; 3º David Megre – KTM a 2m15.14s; 4º João Hortega – KTM a 2m19.83s; 5º José Pimenta – KTM a 4m14.00s

Verdes 1

1º André Martins – AJP com 39m08.39s; 2º Pedro Leite – Honda a 40.1s; 3º Sérgio Padilha – Honda a 40.37s; 4º Manuel Moura – Honda a 1m03.79s; 5º André Mouta – KTM a 1m05.04s

Verdes 2

1º Alexandre Guia – KTM com 39m24.64s; 2º Elias Rodrigues – Yamaha a 4.26s; 3º Márcio Antunes – Sherco a 47.36s; 4º André Almeida – Yamaha a 52.86s; 5º Nuno Pereira – Yamaha a 1m40.41s

Verdes 3

1º Miguel Costa – Beta com 38m50.65s; 2º Pedro Duarte – Beta a 3m38.42s; 3º Pedro Rafael – KTM a 3m50.37s; 4º Bruno Freitas – KTM a 4m15.64s; 5º Pedro Farias – KTM a 4m21.76s

Veteranos

1º António Oliveira – Yamaha com 39m36.91s; 2º Nuno Freitas – KTM a 25.26s; 3º Sandro Carolino – KTM a 1m53.81s; 4º Mané Teixeira – KTM a 2m25.47s; 5º Alcides Calçada – Honda a 3m48.57s

Super Veteranos

1º Fernando Teixeira – KTM com 27m08.24s; 2º João Saraiva – Honda a 1m05.04s; 3º Carlos Lopes – Yamaha a 2m30.99s; 4º Fernando Sousa – KTM a 2m41.31s; 5º Paulo Vicente – KTM a 3m01.03s

Senhoras

1º Flávia Rolo – KTM com 53m20.50s

Enduro Cup

1º Rodrigo Belchior – Beta com 29m32.33s; 2º Bruna Antunes – Honda a 7m20.64s

Hobby

1º Filipe Centeno – Suzuki com 26m14.45s; 2º André Afonso – Sherco a 6.85s; 3º Ricardo Ferreira – Sherco a 1m15.42s; 4º Nelson Silva – Sherco a 1m30.69s; 5º Tiago Rodrigues – Yamaha a 1m39.80s