CNTT: Baja TT do Pinhal arranca com prólogo emocionante

No arranque da prova beirã o prólogo gerou o primeiro escalonamento entre os concorrentes.

170

A Baja TT do Pinhal, com organização a cargo da Escuderia Castelo Branco, é a segunda ronda da época desportiva dos campeonatos nacionais TT de motos, moto4 e SSV.

Este ano a prova conta com mais um dia e por isso nesta sexta-feira os pilotos já tiveram o primeiro contacto com os exigentes troços beirões, num prólogo que serviu de aperitivo para o que os espera ao longo do fim-de-semana, em mais de 370 quilómetros discutidos ao cronómetro.

Nas duas rodas, os 9,57 quilómetros do prólogo não podiam ter sido mais renhidos, com a decisão a surgir por uma ‘unha negra’, sendo o líder do campeonato, Salvador Vargas, o mais rápido ao colocar a sua KTM EXC F apenas um décimo na frente da AJP P510 de Domingos Santos, segundo classificado.

‘O prólogo correu bem, sem percalços, o objectivo era sair na frente para amanhã e consegui. Esta é uma corrida sempre dura e Sábado e Domingo vamos ter duas etapas muito longas. Por isso o objectivo é ir com calma, quilómetro a quilómetro.’ frisou Salvador Vargas. Na terceira posição ficou Bernardo Megre, em Husqvarna FE.

Entre os moto4, os dois primeiros imprimiram um andamento que mais ninguém conseguiu acompanhar. Roberto Borrego – de regresso ao TT – foi o melhor, com o piloto do Yamaha a ficar 5,3 segundos na frente de Arnaldo Martins, em Suzuki LTR. Em máquina idêntica, mas a mais de 40 segundos do vencedor, a terceira posição foi ocupada por Luís Pimenta.

‘Hoje foi um dia muito complicado. Arranquei mais atrás e havia muito pó, ainda tive duas saídas, mas nada de grave. A minha ideia não era atacar e sim conseguir sair numa boa posição amanhã, nem muito à frente nem atrás, para não apanhar muito pó.’ explicou o piloto que sem rodeios afirma: ‘Quero ganhar.’

Nos SSV, a Can-Am esteve em evidência, ao garantir três das suas máquinas nos lugares cimeiros da classificação geral. Pedro Carvalho e André Guerreiro foram os melhores do plantel e reconheceram que tiveram alguma sorte do seu lado: ‘O prólogo aparentemente correu muito bem, com o primeiro lugar. Acho que fomos um bocado beneficiados com o facto de sermos os primeiros na pista e com isso não apanharmos pó.’ refere o piloto que lembra: ‘Esta é uma prova muito grande, é preciso gerir o material, mas esperamos fazer um belo resultado.’ A 4,4 segundos ficaram João Dias/Pedro Santos, com a terceira posição na posse de João Monteiro/Manuel Pereira.

A dureza da prova já se fez sentir, mas amanhã as dificuldades vão seguramente aumentar, com um sector selectivo de 191,27 quilómetros que atravessa Proença-a-Nova, Sertã e Vila Velha de Rodão, regiões que são o berço da Baja TT do Pinhal, prova da Escuderia Castelo Branco.