MX das Nações: 16º lugar premeia garra portuguesa

136


Num dia muito complicado e exigente do ponto de vista fisico e técnico a selecção portuguesa de motocross conseguiu hoje em Matterley Basin, Inglaterra, a 16ª posição no MX das Nações, a mais importante prova por selecções do motocross mundial e onde a lama foi adversário para todas as 20 equipas que conseguiram o apuramento para a final.

Em 24 participações na competição a selecção portuguesa conseguiu pela 17ª vez o apuramento ao terminar na 16ª posição entre as 38 equipas que marcaram presença na pista desenhada na localidade próxima de Winchester, no sul de Inglaterra e foi com natural ambição que o trio composto por Rui Gonçalves, Hugo Basaula e Paulo Alberto preparou as três corridas hoje realizadas, com duas classes em cada uma delas para cada atleta enfrentar lutar por duas pontuações para as suas cores. A posição em que cada piloto termina a corrida é transformada em pontos – quanto melhor a posição menor a pontuação – e no final a equipa com menos pontos vence a prova.
Depois de uma noite onde a chuva castigou de forma intensa o local do evento os muitos milhares de espectadores que vieram de todo o planeta para acompanhar as suas equipas e pilotos preferidos tiveram também eles que suportar condições exigentes, lado a lado com os pilotos que procuravam não apenas o melhor resultado para as suas equipas mas muitas vezes sobreviver à degradação dos quase dois quilómetros do traçado criado para a prova.
O resultado final iria assim depender muito da própria sorte da corrida pois com o terreno tão pesado era mais do que necessário conseguir resistir à exigência do mesmo, algo que os pilotos portugueses mostraram ao longo das três corridas, resistindo e lutando contra os adversários e a pista para selarem as contas finais com o 16º posto entre as 20 equipas que se qualificaram. Uma prestação notável que foi alcançada depois de Rui Gonçalves ter sido o nono na classe MXGP; Paulo Alberto o 17º em MX2 e Hugo Basaula o 16º na Open. Três prestações de nível maior para aquela que é a formação portuguesa mais experiente no MX das Nações com o resultado a ser o reflexo também da experiência de ambos, liderados por Rui Gonçalves, que voltou a liderar a equipa portuguesa.
CLASSIFICAÇÃO FINAL
1º França com 20 pontos
2º Holanda com 31
3º Inglaterra com 32
4º Bélgica com 53
5º Suiça com 56
16º Portugal com 125