5º Portugal de Lés-a-Lés: Caravana a caminho do sol algarvio

Caravana do Lés-a-Lés Off-Road aproxima-se do final da mais uma maratona por todo o Portugal.

572

Paisagens diversificadas, entre os verdejantes e frescos trilhos à saída da Pampilhosa da Serra com passagens junto ao rio Zêzere, aos troços de areia em pleno Ribatejo, mesmo antes da chegada a Coruche, passando pelos poeirentos e pedregosos caminhos da zona de Pedrogão Grande e Vila de Rei, massacrada pelos incêndios, marcaram a segunda etapa do Portugal de Lés-a-Lés Off-Road. Com exigência ampliada pelas temperaturas nada outonais, antes de um bom dia de verão, foram constantes os sorrisos dos mais de 350 participantes que aceitaram o desafio lançado pela Federação de Motociclismo de Portugal. E, sempre com a mítica N2 por perto, tempo para variar entre os trilhos de todo-o-terreno e as deliciosas curvas da Estrada Património, a mais longa de Europa. Que o diga Rita Vieira, que, ainda com a participação no Trial das Nações bem viva na memória ‘não podia deixar de aceitar o convite da Yamaha para marcar presença num evento aliciante, sem qualquer tipo de competição e onde o maior desafio é mesmo apreciar as paisagens de um Portugal tão variado e diferente do que estamos habituados a ver quando viajamos apenas pelas autoestradas.’ Aos comandos da novíssima Yamaha Ténéré 700, a campeã nacional de trial e de enduro e bicampeã mundial de Bajas (2014 e 2015) estranhou, ‘apenas um pouco, a diferença de peso para a WR250 F’ que utiliza no Nacional de Enduro, ‘numa moto que tem um motor fantástico, muito dócil e fácil de utilizar, encaixado numa ciclística que parece ter sido feita mesmo à medida deste evento.’

Bem ao contrário da surpreendente Harley-Davidson ‘criada a partir do modelo 883 de 2001’ e modificada por Saul Rodrigues ‘apenas com recurso peças originais da marca.’ Máquina que, contra muitas expectativas, ‘ultrapassou sem dificuldades de maior todos os obstáculos, do piso bastante massacrante ao longo de muitos quilómetros como da areia na parte final do dia.’ Vá lá que os ‘Oásis’ instalados pela FMP em Vila de Rei e pela Honda, em Ponte de Sor, ajudaram os mototuristas a recuperar forças e lutar contra o calor, seguindo viagem de forma rejuvenescida.

Paralelamente ao evento turístico que percorre o País de norte a sul, a 3.ª Campanha de Sensibilização Reflorestar Portugal de Lés-a-Lés voltou a marcar presença junto dos mais jovens alunos das cidades e vilas visitadas pela caravana internacional. Agora foi a vez da Escola Básica e Jardim de Infância da Erra, em Coruche, onde meia centena de alunos ajudou na plantação simbólica de um pinheiro-manso (Pinus pinea), reforçando ‘estatuto’ Eco-Escolas, com uma participação bastante ativa em ações de reflorestação.

Com final marcado para amanhã, sábado, na Praia de Faro, o 5.º Portugal de Lés-a-Lés Off-Road vai render sentida homenagem ao malogrado motociclista Fernando Almeida, grande apaixonado pelo mototurismo e forte dinamizador do motociclismo em terras algarvias, a cuja família e amigos a Federação de Motociclismo de Portugal endereça as mais sentidas condolências.