Arranque exigente em Idanha-a-Nova

António Maio lidera a penúltima prova do Nacional TT antes da jornada final.

157

Num primeiro dia marcado pela chuva e pelo nevoeiro, que obrigou os pilotos a atenções redobradas em pista, a Baja TT Idanha-a-Nova começou em grande estilo e com muita animação na competição dedicada a Motos, Quads e SSV’s.

António Maio regressou em grande ao Campeonato Nacional de Todo-Terreno vencendo o prólogo e o primeiro sector selectivo, deixando para trás os principais candidatos ao título em 2019, Daniel Jordão e Salvador Vargas. ‘Foi um início de prova muito divertido. A pista estava com muita tracção, num traçado muito divertido e variado. Na última parte apanhámos muita chuva, nevoeiro e o piso muito escorregadio o que me obrigou a reduzir um pouco o andamento, mas acabou por ser um excelente treino de habituação à moto com o qual vou fazer o Dakar em Janeiro.’

Ao final do primeiro dia, a classificação geral é liderada por António Maio com o tempo acumulado de 2h15m56.3s, que gere já uma vantagem confortável de 2m26.3s para Daniel Jordão (Yamaha WR 450), que sofreu uma queda no SS1. O líder do campeonato, Salvador Vargas, também teve problemas no primeiro sector selectivo e perdeu muito tempo para Maio.

Já nos Moto4, Roberto Borrego veio a Idanha-a-Nova para vencer e não deixou os créditos por mãos alheias tanto no Prólogo como no primeiro sector selectivo. Travou uma intensa batalha com o líder do Campeonato Nacional, Luís Engeitado, durante os primeiros quilómetros da prova, mas aproveitou depois os problemas mecânicos sentidos pelo piloto de Évora, para terminar o primeiro dia com uma confortável vantagem de 3m06.5s. ‘Acho que o primeiro dia correu bem. Um traçado muito giro e bem escolhido pela Escuderia de Castelo Branco. O terreno estava muito bom e com uma aderência brutal. A minha expectativa para amanhã é vencer e divertir-me!’

Nos SSV, e como não poderia deixar de ser numa lista de inscritos com 80 pilotos e recheada de talento, a animação começou logo no Prólogo com o brasileiro Aristides Mafra Jr. a levar a melhor sobre toda a concorrência ao levar o Can-AM Maveric X3 XRS a cumprir os 7,02km do prólogo em 5m32.7s. Já no primeiro sector selectivo, Luís Cidade foi quem mais deu nas vistas. Aproveitando os problemas dos seus adversários, o piloto do Can-AM Maverick XRS foi o mais rápido nos 160.62Km, terminando o dia na frente da Baja TT Idanha-a-Nova, com 1m19.9s de vantagem sobre Pedro Carvalho. ‘Depois de sermos terceiros no prólogo, o sector selectivo correu bem até partirmos o diferencial dianteiro que nos fez perder algum tempo. Partimos na frente para o sector selectivo e isso foi positivo nestas condições.’ explicou Cidade.

A prova da Escuderia de Castelo Branco prossegue este Domingo com a realização do segundo sector selectivo. Motos, Quads e SSV terão pela frente 84,36km que poderão ditar os campeões nacionais em todas as categorias.

Classificação Após SS1 (MOTOS):
1.º António Maio (Yamaha WR 450 Rally) – 2h15m56.3s
2.º Daniel Jordão (Yamaha WR 450) – a 2m26.3s
3.º Martim Ventura (Yamaha WR 250F) – a 4m49.8s

Classificação Após SS1 (QUADS):
1.º Roberto Borrego (Yamaha 450R) – 2h15m22.6s
2.º Luís Engeitado (Yamaha YFZ 450) – a 3m06.5s
3.º Luís Pimenta (Suzuki LTR 450) – a 8m34.0s

Classificação Após SS1 (SSV):
1.º Luís Cidade (Can Am) – 2h15m56.3s
2.º Pedro Carvalho (Can Am) – a 1m19.9s
3.º Vítor Santos (Can Am) – a 2m13.4s