Regresso animado do CNTT no Raid Ferraria

Após uma paragem mais longa o TT regresso com a realização do Raid Ferraria.

64
António Maio

António Maio em Yamaha nas motos, Luís Engeitado, igualmente em Yamaha nos quad e a dupla Roberto Borrego/Nuno Abrantes em Can-Am nos SSV foram os grandes vencedores do Raid Ferraria terceira etapa do CNTT Road to Dakar.

Depois de ausente em 2020 devido à pandemia do Covid 19 o Raid Ferraria apresentou uma excelente lista de inscritos com perto de 120 participantes e contou com 360 quilómetros cronometrados, repartidos por três setores seletivos em pistas de Abrantes, Gavião e novidade também Ponte de Sor. Organizado pelo Centro Cultural Recreativo e Desportivo da Ferraria (CCRDF) o Raid Ferraria arrancou na 6ª feira com as verificações em Rossio ao Sul do Tejo (Abrantes). No sábado foram disputados 240 quilómetros ao cronómetro e no Domingo os concorrentes cumpriram-se mais 120 quilómetros.

Nas motos o campeão António Maio confirmou a superioridade do seu andamento averbando o terceiro triunfo seguido esta temporada. Venceu as três especiais e terminou com uma vantagem de quase sete minutos para o segundo classificado. Nas posições seguintes terminaram os vencedores das Classe TT3 e TT1. 2ª posição para Bruno Santos que numa Husqvarna e terceiro lugar para Gustavo Gaudêncio aos comandos de uma Honda. Sem prólogo e partindo bastante atrás por não ser prioritário (esteve 5 anos sem competir) o piloto da Honda perdeu muito tempo no dois primeiros SS e apenas em SS3 se superiorizou a Bruno Santos. O jovem João Duarte em Yamaha foi 4º classificado e venceu entre os juniores. 5ª posição para um regressado João Rato que em Yamaha triunfou na classe promoção. Acidentado na jornada inaugural do CNTT Micael Simão o piloto revelação em 2020 regressou às competições averbando o 6º lugar aos comandos de uma Gas Gas. Paulo Santos e Janaina Sousa ambos em Honda triunfaram respetivamente nos veteranos e nas senhoras.

Tal como nas motos também nos Quad o campeão Luís Engeitado venceu os três setores selectivos e conseguiu somar a segunda vitória esta temporada tantas quantas as provas em que participou. Uma corrida marcada pelo abandono do líder do campeonato Luís Fernandes em SS1 com o motor da sua moto partido. 2º lugar para Fábio Ferreira em Yamaha que ascende ao 2º lugar do campeonato. 3ª posição para um regressado Filipe Silva em Suzuki. 4º lugar para Ricardo Rodrigues em Yamaha que venceu a Classe Promoção, numa corrida em que Carlos Reguinga venceu entre os veteranos e Rafael Carvalho entre os juniores.

Nos SSV foi desde os primeiros quilómetros que o ex-campeão Quad Roberto Borrego se apresentou como o mais rápido em prova. Vitor Santos, Luís Cidade ambos em Can-Am e Mário Franco em Yamaha surgiam também nos primeiros lugares, mas por motivos diferentes cedo ficaram fora da luta pelas primeiras posições. Também Borrego teve problemas na ponta final do troço que seria ganho pelo júnior Gonçalo Guerreiro, diante de João Dias e João Monteiro. Todavia após 120 km os 10 primeiros tinham apenas 1m31s a separá-los. Os segundos 120 km tiveram Alexandre Pinto como o mais rápido, mas o jovem que brilhou nos Sertões já tinha perdido muito tempo em SS1. 17s atrás ficava Roberto Borrego à frente de João Dias e João Monteiro. No final da primeira etapa Roberto Borrego e João Dias estavam separados por um escasso segundo. Terceiro lugar a 1m11s para o líder do campeonato João Monteiro enquanto Gonçalo Guerreiro baixava para a quarta posição. Pedro Carvalho era 5º e Alexandre Pinto subia de 16º para 8º. No derradeiro troço Roberto Borrego não deu hipóteses e ganhou 23s a Gonçalo Guerreiro e 55s a João Dias. A terceira posição de João Monteiro permitiu-lhe manter a liderança do campeonato. Excelente o 4º lugar de Gonçalo Guerreiro vencedor entre os juniores enquanto Pedro Carvalho encerrou o Top 5 triunfando entre os veteranos. Com um 4º tempo em SS3 Alexandre Pinto terminou em 6º lugar de uma corrida que teve nas posições seguintes os veteranos Fabrice Rousseau e Romeu Martins e o ex-campeão Pedro Santinho Mendes. Vitória na Classe Promoção para a dupla estreante Sérgio Leite/Nuno Lopes. Numa corrida onde três senhoras se apresentaram como navegadores a francesa Dorothee Ferreira foi a única a assumir a pilotagem triunfando por isso na Taça das Senhoras.

Troféu Stock Fox

Apesar de ter perdido dois dos seus principais animadores Tiago Guerreiro por ausência e Rui Serpa logo nos primeiros quilómetros as máquinas Stock (mais próximas dos veículos de serie) tiveram um excelente desempenho com vitória da dupla José e Pedro Garcia, 10º da geral imediatamente à frente de Miguel Cunha. António Cuco encerrou o pódio.

Taça Yamaha

Vitória na Taça Yamaha para Luís Caseiro com Francisco Palmela em 2º lugar. A dupla André Rodrigues/Rui Porto Nunes, bicampeã desta competição encerrou o pódio depois de uma jornada muito azarada.

Classificações após três provas

Motos: 1º António Maio (Yamaha), 85 pontos; 2º Bruno Santos (Husqvarna) 61; 3º Gustavo Gaudêncio (Honda), 48; 4º Mário Patrão (Husqvarna), 32; 5º João Duarte (Yamaha), 23; 6º Fábio Magalhães (KTM), 20.

Quads: 1º Luís Engeitado (Yamaha), 56 pontos; 2º Fábio Ferreira (Yamaha), 50; 3º Luís Fernandes (Yamaha), 48; 4º Rafael Carvalho (Yamaha), 41.

SSV: 1º João Monteiro (Can-Am), 58 pontos; 2º Roberto Borrego (Can-Am), 54; 3º Alexandre Pinto (Can-Am), 35; 4º João Dias (Can-Am), 29; 5º Pedro Carvalho (Can-Am), 27; 6º Nuno Fontes (Can-Am), 26.

Equipas: 1º SGS CAR RACING, 90 pontos; 2º BENIMOTO RACING, 71; 3º TEAM BIANCHI PRATA – HONDA, 66; 4º SHARISH GIN/SOUTH RACING, 58; 5º JB RACING, 50; 6º GRUPO SANTAG/JPRMOTORS/PEDRINHA, 29.