Dakar iniciou segunda semana de competição

Depois de uma retemperadora jornada de descanso na capital saudita o Dakar iniciou a segunda semana de competição.

40

No arranque da segunda semana do Dakar 2022 a caravana deixou hoje para trás a capital saudita, Riyadh, para enfrentar 400 quilómetros cronometrados que levaram a caravana até Al Dawadimi e que contou com mais de 100 quilómetros de dunas que exigiram uma concentração total e absoluta em termos de navegação.

Marcada pela ascensão de um novo piloto ao topo da classificação, Adrien Van Beveren e pelo abandono logo pela manhã de Daniel Sanders, vitima de um acidente ainda na ligação que o deixou fora de competição, o dia voltou a ser de dificuldades para os pilotos lusos, desafios ultrapassados de forma fantástica por todos num ano onde todos os pilotos se mantém em prova cumprida a primeira metade da competição.

Novamente com menos de 60 minutos de diferença para o primeiro classificado Joaquim Rodrigues continua a ser o melhor dos pilotos portugueses e hoje fechou mesmo a especial na sexta posição, sendo Ru Gonçalves o segundo melhor dos lusos na 16ª posição. Globalmente Rodrigues subiu dois lugares e está na 16ª posição com Rui Gonçalves a ser o 30º, ele que tem vindo a encetar uma fantástica recuperação desde o 70º lugar onde estava no final do segundo dia vitima de um problema na sua moto.

António Maio fechou o dia na 30ª posição e mais uma vez passou com nota bastante positiva mais um desafio de navegação, mantendo a 25ª posição na classificação geral. Em modo recuperação está igualmente Mário Patrão, actualmente o 51º de uma classificação geral onde Alexandre Azinhais segurou o 70º posto da classificação onde Arcélio Couto é o 80º. Pedro Bianchi Prata é o 101º e Paulo Oliveira o 103º.

A oitava etapa do Dakar 2022 irá ter largada em Al Dawadimi e chegada a Wadi Ad-Dawasir perfazendo um total de 839 quilómetros (348 deles cronometrados), sendo que os primeiros 200 quilómetros desta etapa irão ser disputados totalmente em piso de areia.

Joaquim Rodrigues

‘A especial tinha navegação muito complicada, especialmente depois do reabastecimento. Muitas vezes tivemos que parar e tentar encontrar a pista correcta pois muitas estavam sem marcas. Não me apresser e consegui encontrar o meu caminho sem perder muito tempo. Estou feliz com o meu resultado e com cinco etapas ainda pela frente vou encarar um dia de cada vez e concentrar-me em colocar a minha Hero Rally 450 na linha de chegada a cada dia.’

Rui Gonçalves

‘Começámos esta segunda semana do Rally Dakar com uma etapa marcada pela navegação muito exigente. No início não me senti muito bem mas, do quilómetro 180 para a frente, as coisas começaram a correr melhor, fui mais rápido e nalguns locais onde a navegação era mais complicada consegui evitar grandes erros. Foi uma etapa onde tive que me manter super atento ao ‘Road Book’ e considero que foi um dia positivo.
O nosso objetivo irá manter-se para a restante semana, sempre concentrado dado que as etapas que se avizinham serão certamente tão exigentes como esta em termos de navegação.’

Rui Gonçalves

‘Hoje foi um dia complicado. Demorei muito a encontar um ‘Way Point’ e o grupo que vinha atrás de mim apanhou-me. Fiquei atrás deles e para os passar foi muito difícil devido ao pó. Perdi tempo e ritmo. Só os consegui passar depois do quilómetro 200. A partir daí até consegui imprimir um bom ritmo, mas nada havia a fazer relativamente ao tempo que perdi. Felizmente a moto continua impecável e também me estou a sentir bem.’

Classificação após Etapa 7

16º Joaquim Rodrigues Jr. (Hero) a  – 53m45s

25º António Maio (Yamaha) a 1h50m58s

30º Rui Gonçalves (Sherco) a 2h17m14s

51º Mário Patrão (KTM) a 6h26m44s

70º Alexandre Azinhais (KTM) a 8h39m39s

80º Arcélio Couto (Honda) a 9h41m57s

101º Bianchi Prata (Honda) a 13h05m11s

103º Paulo Oliveira (Honda) a 13h42m20s