EnduroGP Alemanha: Lusos em destaque

Quinteto português presente na Alemanha honra enduro luso e conquista resultados de relevo na nova classe Open.

393

Com um lote de cinco pilotos portugueses em prova, começou hoje em Dahlen na Alemanha o campeonato do mundo de enduro 2019. Com novas categorias e maior amplitude de possibilidade de participação esta nova era do enduro mundial contou com 162 pilotos, dos quais cinco defendem as cores lusas: Diogo Ventura, Fernando Ferreira Gonçalo Reis, Luis Oliveira e Tomás Clemente.

Destes apenas Diogo Ventura esteve entre o pelotão da caravana que discute as classificações maiores do campeonato, ocupando no seio da equipa da Redmoto o lugar do lesionado Davide Soreca, que fracturou o rádio do braço direito e te quer substituído pelo piloto de Góis. Diogo Ventura não teve no entanto a sorte do seu lado e abandonou ainda na primeira volta da prova, cumprindo apenas duas especiais.

Tomás Clemente, mais uma vez a alinhar no campeonato do mundo, foi o 14º na Youth Cup entre os 23 pilotos presentes, mas nas novas categorias Open Portugal deu nas vistas e conquistou fantásticos resultados. Na categoria reservada ás motos com motor a dois-tempos Gonçalo Reis foi claramente o dominador ao vencer sete das oito especiais realizadas e fechando o dia com uma saborosa vitória e quase 90 segundos de vantagem face ao segundo. Nas quatro-tempos Luis Oliveira esteve igualmente no pódio, fechando o dia no segundo posto conseguindo mesmo vencer uma das oito especiais. Fernando Ferreira viajou igualmente até á Alemanha e foi quinto entre os Séniores depois de por duas vezes ter sido segundo nas especiais.

A imensa caravana enfrentou hoje um percurso com 85 quilómetros que foi percorrido por três para as classes GP e duas para as Open. Um traçado exigente com zonas marcadas por muita lama que dificultou a progressão a todos os pilotos e elevou o nível de exigência técnica, mecânica e física. Um percurso digno de uma prova de mundial de enduro.