Baja de Loulé com novo vencedor

A Baja de Loulé trouxe um terceiro vencedor distinto ao campeonato nacional TT.

209

A celebrar a sua 30ª edição a Baja de Loulé viu surgir um novo nome no topo da lista de vencedores num campeonato onde ainda ninguém conseguiu repetir vitórias em três provas realizadas. João Lourenço foi o terceiro piloto diferente a vencer esta temporada e a classificação final contempla sete motos de marcas diferentes e de distintas classes nas oito primeiras posições. A juntar a tudo isto o vencedor apresentou-se aos comandos de uma Beta a dois tempos um tipo de motor que já não ganhava no CNTT há muitos anos.

No pódio e atrás do piloto de Vila do Bispo que venceu ainda a classe TT3 terminaram Salvador Vargas em KTM e Daniel Jordão em Yamaha por sinal os dois anteriores vencedores desta temporada de 2019. Os dois estão agora empatados na liderança do campeonato. Daniel Jordão venceu ainda a Classe TT2. Uma queda na derradeira especial não impediu Bernardo Megre em Husqvarna de terminar em 4º lugar e vencer a Classe TT1.

O Top 8 encerrou com Domingos Santos na portuguesa AJP, Gonçalo Amaral em Honda outro dos pilotos que também sofreu uma queda, Tiago Santos em Yamaha a única repetente e Francisco Lopes em Suzuki, 2º da classe TT2. Se juntarmos a estas sete marcas o facto de a SWM através de Armindo Neves continuar a dar cartas entre os veteranos estamos perante um fantástico sucesso. De referir ainda a vitória de Vítor Lopes em KTM na Classe Promoção.

Duelo nos Moto4

Numa competição que contou com apenas três participantes, a corrida dos Moto4 nem por isso foi menos interessante. Competindo juntamente com as motos deram brilho à frente da corrida e proporcionaram um animadíssimo duelo que terminou com uma escassa diferença de 16 segundos entre Roberto Borrego e Luís Engeitado, ambos em Yamaha, com este último, que terminou na frente no primeiro dia, a manter-se na frente do campeonato. O vice-campeão nacional Filipe Martins fechou a classificação.

Emoção a rodos nos SSV

A competição SSV continua a mostrar-se super-competitiva e aberta a novos pilotos e origens. Tanto o prólogo como o primeiro sector desta Baja de Loulé tiveram como vencedores pilotos que se estrearam nos triunfos. Lourenço Rosa foi o primeiro vencedor do dia enquanto que o brasileiro Cristiano Batista ao ser o mais rápido em SS1 passou para a liderança da prova. A apenas 19 segundos colocava Pedro Santinho Mendes o Can-Am Maverick recente vencedor da Baja do Pinhal. A 38 segundos do 2º classificado estava então Pedro Carvalho que por sua vez apenas tinha 23 segundos de vantagem para Aristides Mafra. Vítor Santos, líder do Campeonato à partida para esta prova era 5º a 2m02s do líder da prova e dispunha de 6 segundos de vantagem para Nuno Fontes.

O segundo dia da competição SSV começou com João Dias a ser o mais rápido em SS2 e com o brasileiro Cristiano Batista a manter a liderança partindo para o derradeiro sector seletivo com 19 segundos de vantagem para Pedro Santinho Mendes e 51 segundos para Nuno Fontes.

Apesar de só ter feito o 5º tempo em SS3 Pedro Santinho Mendes conseguiu repetir a vitoria alcançada em Góis e assumir a liderança do campeonato. A 24 segundos terminou o piloto algarvio Nuno Fontes, vencedor entre os veteranos. João Dias e o seu companheiro de equipa Pedro Carvalho, o mais rápido em SS3, terminaram nas posições seguintes separados por escassos 9 segundos, com Vítor Santos, anterior líder do campeonato, a completar a corrida na 5ª posição.

João Monteiro em 6º lugar venceu a Classe Stock do Troféu Can-Am enquanto Nelson Caxias triunfou na Classe Promoção e Luís Cidade foi o mais rápido da Classe Júnior de uma corrida que a Can-Am dominou de forma absoluta ocupando a primeiras 17 posições.

André Rodrigues em Yamaha venceu a Classe SSV TT2 e a Classe Open da Taça Yamaha que teve em Eric Steichen o vencedor da Classe Stock. No Troféu Polaris Tiago Guerreiro aos comandos do único RZR RS1 presente foi mais uma vez o vencedor.