Dakar arranca novo ano com representação lusa

Quatro pilotos nas duas rodas e duas equipas nos SSV levam as cores de Portugal ao Dakar 2021.

233

Começou este Sábado na Arábia Saudita a 43ª edição do Dakar. Condicionada pela pandemia a prova está sob rigidas medidas sanitárias, mas depois de dias de quarentena e muitos testes realizados por pilotos e equipas o habitual primeiro grande evento do ano conta com quatro pilotos portugueses nas motos, depois de Mário Patrão ter ficado de fora devido a uma lesão sofrida quando treinava ainda antes do final do ano.

Joaquim Rodrigues Jr, Sebastian Buhler, Rui Gonçalves e Alexandre Azinhais são o quarteto luso, todos eles com vontade de vencer e brilhar nas primeiras duas semanas do ano, que começaram hoje com a realização do prólogo. Um ‘abrir’ de hostilidades com curtos 11 quilómetros onde pela primeira vez o cronómetro fez a diferença.

No quarteto das duas rodas foi Sebastian Buhler o melhor da ‘armada’ lusa ao confirmar com a quinta posição toda a sua reconhecida rapidez, com Joaquim Rodrigues a ser o décimo no que foi igualmente um excelente arranque para umas das equipas mais portuguesas do Dakar 2021. A fazer a sua estreia na grande maratona do TT mundial Rui Gonçalves foi 20º – e segundo melhor estreante – e Alexandre Azinhais arranca este seu primeiro Dakar na 71ª posição.

No pelotão dos SSV estão também nomes portugueses em competição, com a dupla Rui Carneiro e Filipe Serra a serem os décimos e Lourenço Rosa e Joaquim Dias a concluirem o prólogo na posição 21.

Este Domingo o Dakar cumpre a sua primeira etapa, entre Jeddah e Bisha, num total de 345 quilómetros dos quais 277 serão ao cronómetro.