Ivo Lopes conquista título espanhol Superbike

O campeonato espanhol de velocidade viu Ivo Lopes sagrar-se campeão na sua categoria maior, as Superbike.

112

Ao mesmo tempo que se fechava a temporada 2021 no campeonato nacional de velocidade, também o fim‑de‑semana foi de encerramento e decisões no que ás contas do campeonato espanhol diz respeito. O ESBK é uma referência para muitos pilotos e os portugueses não são excepção, mas poucos alguma vez acreditaram que um piloto luso o pudesse vencer, muito menos na classe maior, as Superbike.

Mas foi exactamente o que acontecer este fim‑de‑semana em Jerez de La Frontera onde Ivo Lopes conseguiu mesmo sagrar-se campeão espanhol absoluto. Aos comandos da sua BMW o ex-campeão nacional venceu em 2021 duas corridas deste campeonato esteve no pódio por mais cinco ocasiões. Neste fecho de época ‘controlou’ o seu adversário mais directo – o vencedor da Taça do Mundo MotoE Jordi Torres – e com as mesmas pontuações que o rival fechou a época com 224 pontos face aos 207 de Jordi Torres.

Esta ronda final do ESBK foi igualmente de clara subida de forma de Pedro Nuno pois aos comandos da Yamaha R6 com as cores do Team Stratos o piloto do Porto Alto foi sétimo na primeira corrida mas no fecho de ano assinou o seu segundo pódio do ano – foi terceiro classificado na frente dos mundialistas Corentin Perolari, Simon Jespersen ou Unai Orradre – e fechou a época num fantástico quinto posto entre o pelotão das competitivas Supersport.

Nas classes reservadas ás cilindradas mais baixas Afonso Almeida conseguiu o seu melhor resultado do ano ao ser quarto na primeira corrida, realizada no Sábado, antes de viajar para o Estoril onde renovou o título na categoria. Gonçalo Dias fez aqui o seu primeiro fim‑de‑semana aos comandos de uma moto ‘grande’ num circuito igualmente ‘grande’ e na primeira corrida das Moto4 foi 18º entre os 23 pilotos presentes, alcançando no Domingo a 17ª posição.

Nas Pré-Moto3 Gonçalo Ribeiro alinhou no Sábado para ser 11º antes de também ele viajar para o Estoril de forma a competir na prova de encerramento no CNV. Martim Marco esteve também neste pelotão e depois de não terminar no primeiro dia fechou a segunda corrida na nona posição da classe. Nas 300, em Espanha com o nome de SBK Junior e onde a representação lusa mais se fez sentir, Isaac Rosa foi o 21º no Sábado na frente de David Ferreira. Em pista estiveram igualmente Martim Jesus e Rodrigo Valente, com o primeiro a estrear-se no campeonato com a 28ª posição na primeira corrida, corrida essa que Rodrigo Valente não terminou. Na segunda corrida David Ferreira foi o melhor dos lusos ao cruzar a linha de meta na 20ª posição, Isaac Rosa foi 22º e Rodrigo Valente o 23º. Martim Jesus fechou este primeiro contacto com o ESBK na 26ª posição.