Sorrisos por árvores… autóctones

A floresta portuguesa tem sido alvo de especial atenção por parte dos motociclistas.

118

Sucesso enorme, bem à medida dos sorrisos recebidos nas 31 salas de aula das 10 escolas visitadas em 4 concelhos, a 3ª Campanha de Sensibilização Reflorestar Portugal de Lés-a-Lés, distribuiu 1090 árvores de 4 espécies a mais de 900 alunos, professores e auxiliares de Vila Pouca de Aguiar, Pampilhosa da Serra, Faro (Montenegro) e Coruche. Acção levada a cabo pela Federação de Motociclismo de Portugal, em nome de todos os motociclistas, e apoiada pela Agência Abreu e pelo Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas, entregando sobreiros, pinheiros-manso, nogueiras-preta e carvalhos-roble juntamente com atractiva banda desenhada especificamente criada para este evento.

Desenhos que ajudaram explicar aos mais pequenos as muitas vantagens das espécies autóctones na revitalização da floresta nacional, da maior protecção face aos incêndios graças à maior resistência à propagação de fogos, aos cuidados para com o meio-ambiente, ajudando na preservação da fauna local e na defesa dos cursos de água. Materialização do compromisso assumido por todos os motociclistas na defesa da floresta nacional em iniciativa que arrancou em paralelo com o 5º Portugal de Lés-a-Lés Off-Road, passeio mototurístico que ligou Vila Pouca de Aguiar a Faro ao longo de cerca de 1000 quilómetros percorridos maioritariamente em todo-o-terreno. Campanha de sensibilização para alertar e incentivar as populações e sobretudo os mais jovens, a plantarem as espécies nativas das várias regiões que passou pelo Agrupamento Escolar de Vila Pouca de Aguiar e Pedras Salgadas, seguindo pela Pampilhosa da Serra (Escola Básica Escalada) e Dornelas do Zêzere (Escola Básica D. Eurico Dias Nogueira), descendo até à ao Agrupamento Escolar de Montenegro e escolas de Marchil, Patacão e Ilha do Ancão, em Faro, para terminar na Escola Básica da Erra (Coruche). Onde, perante os mais jovens alunos visitados ao longo desta maratona e apesar da boa sensação de dever cumprido, ficou a promessa da Federação de Motociclismo de Portugal, do Portugal de Lés-a-Lés e dos motociclistas portugueses que esta tarefa não termina aqui…