Dia de dureza no Dakar

345
07 RODRIGUES HELDER (prt) YAMAHA action during the Dakar 2016 Argentina, Bolivia, Etape 9 / Stage 9, Belen - Belen, from January 12, 2016 - Photo Eric Vargiolu / DPPI
07 RODRIGUES HELDER (prt) YAMAHA action during the Dakar 2016 Argentina, Bolivia, Etape 9 / Stage 9, Belen – Belen, from January 12, 2016 – Photo Eric Vargiolu / DPPI

Depois de uma etapa que terminou com uma forte chuvada em Belèn, na Argentina, hoje foi a vez do calor extremo marcar mais uma jornada da edição de 2016 do Dakar. Hélder Rodrigues foi o sexto piloto a largar para a etapa de hoje, fruto de idêntica posição alcançada na véspera. Cumpriu na integra os 285 quilómetros cronometrados, pese o facto de que, para a maioria dos concorrentes, a prova ter sido interrompida em CP2 e de acordo com informação disponibilizada pela organização, mas ainda não refletida nas classificações, apenas será contabilizado o tempo que os pilotos efectuaram até CP1.

‘Para o dia de hoje estava também apostado em atacar mas cometi um pequeno erro no início. Caí e torci o volante e o punho do acelerador, o que tornou tudo ainda mais difícil. Mesmo assim tentei vir sempre a puxar para não perder tempo. Eu e os outros pilotos da frente fizemos esta etapa toda e era bem difícil. Mas estou feliz por ter chegado e ter terminado mais um dia de rally.’ referiu o piloto em Belén.

O dia ficou marcado pelos problemas que Paulo Gonçalves sentiu com a sua moto, que o levaram mesmo a ser rebocado até ao final, mas com o encurtar da especial poderá manter-se em prova se o motor da sua Honda fôr trocado no acampamento desta etapa que sendo ‘Maratona’ não permite a intervenção das equipas de assistência.

Sem classificações corrigidas fica por saber qual a verdadeira posição de Paulo Gonçalves e restantes pilotos antes da etapa de amanhã, que se prevê igualmente dura e debaixo de intenso calor, o motivo pelo qual a prova foi hoje encurtada.