Portugueses mostram-se na abertura do ESBK

O campeonato espanhol começou em Navarra com presença portuguesa.

207

Começou este fim‑de‑semana no traçado espanhol de Navarra mais uma época do competitivo ESBK, o campeonato nacional do país vizinho onde vários foram os pilotos lusos em prova, com resultados de destaque.

Ivo Lopes, Pedro Nuno no numero pelotão das Superbike, com quase três dezenas de pilotos, Miguel Santiago na SBK Junior (as SS300 em Portugal), Gonçalo Ribeiro nas Pré-Moto3 e Afonso Almeida nas Moto4 fizeram parte do imenso pelotão que encheu o paddock o circuito neste regresso às pistas anteriormente adiado por força da pandemia do Covid-19 que desligou os motores ao motociclismo mundial na primeira metade do ano.

Com corridas divididas entre Sábado e Domingo o primeiro a entrar em pista foi Afonso Almeida, actual líder do campeonato nacional entre as Moto4 com as cores da Miguel Oliveira Racing Team, que encerrou o primeiro duelo do fim‑de‑semana na 26ª posição depois de ter sido forçado a uma manobra de emergência para evitar o embate noutro piloto e por isso perdendo várias posições. Na segunda corrida, realizada no Domingo, o jovem da Charneca da Caparica não concluiu a totalidade das 12 voltas previstas.

Nas Pré-Moto3 Gonçalo Ribeiro foi nono na segunda corrida realizada aos 3933 metros do traçado, fechando as 13 voltas de forma bem mais positiva do que na primeira corrida onde foi 18º fruto de um problema com a sua moto que o atrasou. Na categoria esteve igualmente – a defender as cores da equipa de Miguel Oliveira – Ivan Bolaño, piloto de Badajoz com palmarés no nacional de velocidade e supermoto, que foi sexto na primeira corrida, subindo duas posições para ser quarto no Domingo.

Nas SBK Junior, com apenas um piloto luso, Miguel Santiago, em pista, foi na 29ª posição que terminou a primeira corrida, resultado ao qual se seguiu a 23ª posição no segundo confronto entre os 35 pilotos que alinharam na grelha de partida.

No pelotão maior do campeonato, Superbike, estiveram Ivo Lopes e Pedro Nuno. Com 28 pilotos na grelha, entre eles ‘gente’ de nome na disciplina como o ‘eterno’ Carmelo Morales, Jeremy Guarnoni, Xavier Pinsach, Florian Marino ou Roberto Tamburini, a dupla portuguesa mostrou os seus argumentos em ambos os confrontos, ambos com 17 voltas. Na primeira corrida foi nono e vencedor entre o pelotão das Open 1000, cabendo a Pedro Nuno, que integra o plantel das Superbike, a 10ª posição, nono na categoria.

Na segunda corrida do fim‑de‑semana Ivo Lopes foi sexto na geral e novamente vencedor na Open 1000, com Pedro Nuno a repetir novamente a 10ª posição num excelente resultado global para ambos os pilotos que mostraram as suas ‘cartas’ neste primeiro duelo do ESBK 2020, campeonato que prossegue já no próximo fim‑de‑semana na Catalunha com a realização da sua segunda prova.