Baja de Portalegre decide TT 2020

A Baja de Portalegre decide os campeonatos nacionais e mundiais TT 2020.

480

A prova que se segue no calendário do Todo-Terreno nacional e internacional é a mítica Baja Portalegre 500 este ano extremamente condicionada, particularmente a nível de publico. Para o Campeonato Nacional será a última jornada em virtude da anulação da Baja TT Idanha-a-Nova por força do actual contexto sanitário devido à pandemia do Covid-19.

António Maio na frente da competição das motos

Nas motos António Maio, que venceu em Góis e Reguengos, lidera com um total de 75 pontos, mais 25 que o segundo classificado, o que significa que apenas 1 magro ponto chegará para proporcionar a celebração a conquista do quinto título de campeão nacional, caso o segundo classificado, Martim Ventura, seja o primeiro na prova do ACP Motorsport. Ventura é também líder da Classe TT1.

O terceiro lugar pertence ao ex-campeão nacional Mário Patrão que, aos comandos de uma KTM, irá disputar a prova de Portalegre depois da vitória conquistada no CNRR em Góis. Com os mesmos pontos de Mário Patrão, 35, está Salvador Vargas aos comandos de uma Husqvarna. Sebastian Bühler, piloto oficial da Hero, poderá ser considerado o principal aspirante à vitória em Portalegre onde se apresenta também como forte candidato à conquista do título mundial depois da vitória na Baja TT do Pinhal.

Micael Simão, em KTM, é o piloto que se segue na classificação. É a grande revelação da temporada depois de uma participação esporádica em 2019. Ocupa ainda o quarto lugar no mundial para o qual parte com ambição de conquistar um lugar no pódio final desta temporada. Na sua primeira temporada no CNTT o atual campeão de Rally Raid Bruno Santos, em Husqvarna, será também um dos nomes a ter em conta para esta prova. Segue em 7º lugar, mas tem um resultado a menos devido à ausência na Baja TT do Pinhal.

Igualmente a fazer a sua primeira temporada no CNTT e também apenas com duas pontuações, Fábio Magalhães é outra das revelações da temporada. O piloto da Honda é 8º da Geral e 3º da Classe TT1 a apenas 4 pontos de Tiago Santos. Acidentado quando se preparava para o regresso das competições, o campeão nacional Daniel Jordão soma apenas o terceiro lugar em Góis antes do surto de Covid-19 retomando o campeonato agora em Portalegre.

Outros pilotos importantes de referir são Joaquim Rodrigues, companheiro de Bühler na equipa oficial Hero – que participa pela primeira vez numa Baja em Portugal – o polaco Maciej Giemsa, em Husqvarna que ocupa a 3ª posição no mundial, os irmãos David e Bernardo Megre, o primeiro em KTM na liderança da Classe TT3 e o segundo em Husqvarna, actual campeão TT1, e aiinda o jovem André Sérgio que fará a estreia em Portalegre depois de duas provas muito conseguidas para o nacional.

Entre as senhoras destaque para Janaina Souza em Honda que lidera o mundial sendo ainda 2ª do nacional atrás de Bruna Antunes que não irá marcar presença em Portalegre. A nível feminino a prova alentejana vai ainda contar com a presença de duas espanholas com presenças no Dakar, Sara Garcia e Rosa Romero e ainda com a jovem Inês Godinho.

Luís Engeitado na demanda do título

Entre os Quad o vice-campeão nacional Luís Engeitado em Yamaha lidera tanto no nacional como no mundial. No nacional é seguido por Luís Fernandes e por Fábio Ferreira. Ruben Alexandre o vencedor da Baja TT do Pinhal em 4º lugar é um dos favoritos à vitória em Portalegre. De salientar a participação de António Moreira naquela que será a sua 21ª participação consecutiva. De referir também o regresso de Pedro Vivo um piloto da frente nos primeiros anos dos Moto4 em Portalegre. Para o mundial a checa Olga Roučková vem procurar renovar o título mundial entre as senhoras.

João Dias é líder dos SSV

Entre os SSV, com uma centena de equipas inscritas, destaca-se o piloto da Benimoto Racing João Dias, vencedor na Baja TT do Pinhal, que lidera tanto a nível nacional como no mundial e no Road to Dakar. Luís Cidade piloto da Can-Am Off Road Portugal, navegado por Pedro Mendonça, vencedor em Reguengos de Monsaraz, ocupa a segunda posição no nacional e é o terceiro do mundial.

A segunda posição no mundial pertence ao jovem Alexandre Pinto, colega de equipa de João Dias, que é sexto no nacional embora com apenas dois resultados ambos de pódio. Nelson Caxias igualmente da Benimoto Racing ocupa o terceiro lugar no campeonato e tal como Alexandre Pinto já este ano subiu por duas vezes ao pódio. Com os mesmos pontos que Nelson Caxias está o benjamim do CNTT Gonçalo Guerreiro, piloto da JB Racing, que foi segundo classificado em Reguengos.

O campeão nacional Pedro Santinho Mendes começou o ano com uma vitória em Góis, mas as duas corridas pós-Covid já não lhe correram muito bem. Ocupa o sexto lugar do CNTT. Em sétimo lugar surge o vice-campeão nacional Pedro Carvalho do Vitória FC by SGS Car.

Fecham o atual Top 10 do CNTT mais dois pilotos da Benimoto Racing e um da equipa campeã nacional a The Racing Factory/Speedfreak: Daniel Mahseredjan e Filipe Cameirinha que estiveram em excelente plano nas duas provas disputadas no mês de setembro. Por seu lado Vítor Santos que começou o ano muito bem, mas foi menos feliz nas jornadas mais recentes. De salientar que este Top 10 é integralmente composto por pilotos que utilizam o excelente Can-Am Maverick. Candidatos à vitória serão seguramente muitos e não se resumem a este Top 10.

Um nome grande do TT mundial Eric Vigouroux vai disputar a Baja Portalegre aos comandos de um Yamaha da equipa Franco Sport onde pontua Mário Franco o principal candidato à vitória não Can-Am. Neste particular aspeto saúda-se o regresso de João Lopes, por duas vezes campeão nacional aos comandos de um Polaris RZR PRO XP. Também ex-campeão nacional Bruno Martins está igualmente de regresso e também de Polaris, mas a opção foi para o modelo RZR 1000 Turbo S Dynamix.

Roberto Borrego com o seu record de oito vitórias em Portalegre, Marco Pereira e Marco Silva que também já venceram a prova alentejana, Nuno Fontes, Luís Portela de Morais, Lourenço Rosa os irmãos Pedro e Manuel Mello Breyner, os ex-campeões nacionais auto Pedro Grancha e SSV, Rui Serpa e o belga Sebastien Guyette vencedor das 24 horas TT de Paris são nomes incontornáveis nesta tão competitiva disciplina dos SSV. Veremos se não surge um vencedor fora destes prognósticos.