Miguel Oliveira caiu em Barcelona

As baixas temperaturas causaram dificuldades a todos os pilotos do campeonato.

304

As baixas temperaturas sentidas este Domingo em Barcelona tornaram a oitava corrida do mundial MotoGP um verdadeiro ‘quebra-cabeças’ para todos os pilotos que estiveram no traçado espanhol. No final de mais uma ronda tripla no campeonato Miguel Oliveira arrancou na 12ª posição com uma solução distinta – e comum a todos os pilotos KTM – na escolha dos pneus, optando pelo pneu médio na roda dianteira e macio na traseira.

Uma solução que apostava numa segunda metade de corrida mais eficaz, tendo o piloto de Almada cumprido com todos os seus objectivos na primeira fase da mesma – que teve 24 voltas de duração – procurando na segunda metade ganhar posições. O risco da escolha era conhecido e a seis voltas do final, depois de uma volta sem ninguém na sua frente Miguel Oliveira acabou por cair na Curva 2 surpreendido pelo repentino baixar de temperatura do pneu.

‘É triste terminar a corrida desta forma. Encontrámos condições muito exigentes e queríamos ser competitivos. Para tal era necessário utilizar o pneu médio ma dianteira. A temperatura hoje estava algo baixa, e por isso bastou apenas uma volta sem ninguém na minha frente para arrefecer o pneu e quando me inclinei para a esquerda não tive como salvar a queda. É uma pena porque mesmo que fosse mais devagar era pior, as condições estavam mesmo complicadas para utilizar este pneu, mas precisávamos do o fazer para sermos um pouco mais competitivos. As corridas são mesmo assim, espero que possamos estar de novo na frente em Le Mans, a corrida de casa para a equipa. Quero estar bem aí, também para o campeonato, por isso vou de novo lutar para o conseguir.’

Quando caiu Miguel Oliveira era nono em pista, estava em fase de aproximação do trio de pilotos que discutia a sexta posição. Com este abandono desceu ao nono posto do campeonato, continuando a ser o melhor piloto da KTM antes do arranque do GP de França em Le Mans no início de Outubro.