Nacional de Velocidade: Primeiras vitórias no Estoril

O CNV discutiu os seus primeiros pódios no CIrcuito do Estoril

1175

Ainda sem a presença de público nas bancadas iniciou-se este fim‑de‑semana mais uma temporada do campeonato nacional de velocidade. Um regresso ás pistas feito no asfalto do Circuito do Estoril num fim‑de‑semana com condições excelentes e ainda a relembrar a recente passagem do FIM CEV pelo traçado que sofreu alguns melhoramentos antes do arranque da nova época desportiva.

Com algumas ausências notadas, em especial na categoria rainha, as Superbike, notou-se também a chegada de novos nomes em especial nas categorias destinadas aos mais jovens como as Moto 4, Moto 5 e Supersport 300. Com o ‘paddock’ bem vivo foram dois dias de muita acção e acima de tudo muita competição.

Na classe maior foi sem surpresa que Ivo Lopes assaltou a volta mais rápida na qualificação. Campeão em título o piloto da BMW destacou-se sem dificuldade para vencer a primeira corrida com mais de meio minuto de vantagem sobre Romeu Leite e Tiago Cleto. Nas Stocksport 600 Nuno Nogueira foi o primeiro na meta, fechando a contenda na frente de Vasco Esturrado e Nuno Soares. A segunda corrida foi quase que tirada a papel químico para as Superbike e viu novamente os mesmos três pilotos no pódio pela mesma ordem, sendo que nas 600 foi Ricardo Silva o vencedor na frente de Vasco Esturrado e Nuno Nogueira.

Com 16 pilotos na grelha a classe Supersport 300 continua a mostrar vitalidade e foram intensas as lutas travadas, não pela vitória pois Tomás Alonso esteve confortável na cabeça do pelotão desde os treinos, mas sim pelos lugares secundários. Alonso cruzou a linha de meta isolado e deixou quatro pilotos na luta pelo segundo lugar. No final das 14 voltas de corrida foi Dinis Borges quem secundou o piloto de Odivelas na frente de Rafael Damásio, Guilherme Gomes e Madalena Simões, todos separados por menos de meio segundo entre eles. Gonçalo Ribeiro venceu sem surpresa nas Pré-Moto3 na frente de Rui Afonso.

Com quase duas dezenas de pilotos em pista as corridas reservadas aos mais jovens mostraram grelhas bem animadas e com muito sangue novo. Afonso Almeida venceu nas Moto4 e iniciou o ano de defesa de título no degrau mais alto do pódio ao lado de Pedrinho Matos e Vasco Fonseca, pilotos chegados á classe e que se mostraram também eles capazes de discutir primeiros lugares. Nas Moto 5 foi Lourenço Vicente a vencer na frente de Gonçalo Silva e Alexandre Cabá num pelotão com 11 pilotos. Martim Marco foi o primeiro nas Promo3.

Na sempre animada Taça Luis Carreira – que divide as grelhas com as ZCup e Tuono Cup, a vitória na classe Open na primeira corrida foi para João Curva, com Afonso Cruz e Luis Belchior a fazerem o mesmo nas classes SBK e SS. Augusto Machado foi o melhor nas SBK R. Já no Domingo foi novamente Curva a repetir a vitória na sua classe, com Bernardo Villar a ser o melhor nas SBK R. Nelson Saldanha dobrou a vitória nas SBK e Luis Belchior nas SS.

Na Copa Dunlop Motoval foram 24 os pilotos que estiveram em pista e na corrida realizada no Sábado Victor Barros venceu com autoridade na classe 1 – reservada ás 600cc – fechando as 10 voltas com mais de 21 segundos de vantagem sobre Miguel Romão e João Cruz, estes em luta intensa para cruzarem a linha de meta separados por apenas 1 segundo. Na classe maior – para as 1000cc – foi Ricardo Andrade o vencedor com mais de 13 segundos de margem sobre André Gonçalves, que teve que se empenhar para derrotar Pedro Vinagre.

No Domingo Victor Barros voltou a ditar a sua lei nas 600 para repetir a vitória novamente na frente de Miguel Romão e João Cruz, com Ricardo Andrade a repetir a dose na classe 2 na frente de Bruno Louro e Filipe Brites após uma corrida onde André Gonçalves e Pedro Vinagre não terminaram.

A próxima prova do campeonato será realizada nos dias 26 e 27 de Junho de novo no Estoril, sendo que as Supersport 300 estarão em pista no final deste mês de Maio como corrida de apoio ao mundial Superbike.