LAL 2019: Arruda dos Vinhos é surpresa maior em aventura junto ao mar

Mais de 1000 motociclistas confirmaram já a sua presença na edição 2019 do Portugal Lés-a-Lés.

2893

Confirmando previsões mais optimistas, as inscrições para o 21º Portugal de Lés-a-Lés prosseguem em excelente ritmo e já superaram largamente a barreira dos 1000 participantes para o evento que, de 9 a 12 de Junho, vai ligar Felgueiras a Lagos no mais costeiro percurso de sempre. Trajecto inovador e substancialmente diferente da maioria das edições da aventura gizada pela Comissão de Mototurismo da Federação de Motociclismo de Portugal que está a atrair um número superior de motociclistas espanhóis, sempre entusiasmados com a descoberta dos mais recônditos e belos locais do nosso País.

Assim, as inscrições para integrar a heterogénea caravana limitada a 2000 mototuristas deverão terminar bem antes da data limite de 26 de Maio, podendo ser feitas online, no site da Federação de Motociclismo de Portugal (www.fmp.pt), ou pessoalmente na sede da FMP – Largo Vitorino Damásio 3C Pavilhão 1, em Lisboa – entre as 10 e as 17 horas de segunda a sexta-feira. Recorde-se que o custo de inscrição, rigorosamente idêntico ao de 2018, é de 200 euros com oferta do Cartão de Motociclista (25€), indispensável para a participação e que garante benefícios exclusivos e um seguro específico à medida de quem anda de moto. Já os sócios dos motoclubes federados pagam 195€ e aqueles que tiverem o cartão válido à data do evento o custo de inscrição pagam 175€.

Caravana gigantesca que, tal como sucede há duas décadas, cumpre o mais pitoresco percurso através de estradas nacionais, municipais e regionais, sempre afastados das autoestradas, SCUT’s, IP´s ou IC’s, e que, no final da segunda etapa, protagonizará entrada em grande na surpreendente vila de Arruda dos Vinhos. Destino que causou enorme surpresa e muitos aplausos na cerimónia de Apresentação Oficial do 21º Portugal de Lés-a-Lés e onde o pelotão chegará no final dos 360 quilómetros desde a Figueira da Foz. Paragem a alguns quilómetros do mar depois de um dia quase integralmente passado junto ao Oceano Atlântico, com visita a muitas praias icónicas, verdadeiros paraísos de areia, falésias e mar, da Costa de Lavos ao Baleal, passando, entre outras, por Pedrógão, Praia de Vieira, S. Pedro de Muel, Nazaré, S. Martinho do Porto, Salir do Porto, Foz do Arelho e um pequeno desvio pela sempre bela vila de Óbidos. Depois, tempo para a visita ao farol do Cabo Carvoeiro, alto de 25 metros mesmo no extremo da península de Peniche, e vislumbre da formação geológica da Nau dos Corvos e das Berlengas.

De ponta em ponta, segue a caravana atrás dos ‘spots surfistas’, passando pela Lourinhã, Porto Novo, Santa Cruz e Ericeira em primeira metade da etapa que permite respirar com mais calma, aproveitando o saudável ar do mar antes de segunda parte mais urbana, mas, ainda assim, inédita e de grande monumentalidade. Numa zona onde estão sedeados vários motoclubes federados, importante garantia para a qualidade e diversão nos controlos de passagem, tempo para a visita à simpática aldeia de Azenhas do Mar, mas também ao Cabo da Roca, Guincho, Cascais, Estoril e Sintra, seguindo pela região saloia até Arruda dos Vinhos. Palco de muitas Feiras Oitocentistas, onde a História é apresentada de forma extremamente aprazível e pedagógica, permitindo contacto com uma realidade única bem confirmada na passagem da caravana do Portugal de Lés-a-Lés em 2014, Arruda dos Vinhos permitirá o descanso dos participantes no evento apoiado pela BMW, BP, Dunlop, NEXX, Touratech e Agência Abreu. Descanso bem necessário antes de uma terceira etapa que promete ser experiência fabulosa para os sentidos.