Portugueses entram bem no Dakar

196

Entre os quase 140 pilotos presentes no Dakar 2019 quase uma dezena deles são portugueses ou em processo de o serem, como é o caso de Sebastian Buhler que está no Dakar ainda com nacionalidade alemã enquanto não está concluído o processo de dupla nacionalidade.

A prova realiza-se pela primeira vez em 41 anos em apenas um país, o Peru, e nos dois primeiros dias de competição as dificuldades começaram de imediato ao mesmo ritmo que a passagem nas dunas sul-americanas começou a ser mais notada. 85 quilómetros no primeiro dia, mais de 300 no segundo e a classificação começou a definir-se, com todos os lusos a terminarem o segundo dia de prova.

Paulo Gonçalves na 11ª posição é o melhor dos lusos, seguindo-se Mário Patrão em 31º – passou Joaquim Rodrigues no segundo dia – na frente do piloto de Barcelos que é 32º. O estreante António Maio ocupa um excelente 37º posto, com David Megre e Sebastian Buhler logo atrás, na 39ª e 42ª posição respectivamente. Fausto Mota é o 47º e a fechar o lote dos portugueses em prova estão os dois pilotos sem assistência, Miguel Caetano em 91º e Hugo Lopes em 94º

O Dakar 2019 promete continuar a ser bastante exigente e os portugueses querem prometem também eles continuar a ultrapassar as etapas da prova sul-americana que termina no próximo dia 17 em Lima, a capital do Peru.